quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Ceará. Quadrilha ataca bancos em Ocara e Ararendá. Um Policial Militar morreu no Confronto.


Policial Militar Odir Alcanfor morto no tiroteio 
Mais dois ataques a banco foram registrados no Interior do Ceará. Na madrugada desta quarta-feira (11), uma agência do Banco do Brasil de Ocara, a 101 km de Fortaleza, e um posto avançado do Bradesco de Ararendá, a 333 km, foram atacadas. Nesta, um policial militar acabou sendo atingido por um tiro na virilha e morreu.

Por volta das 2h20 desta quarta-feira, entre 5 a 7 homens invadiram a localidade de Ararendá, sertão de Crateús, em um veículo Fiat Palio de cor vermelha e explodiram um posto avançado do Bradesco. CONTINUE LENDO E SAIBA MAIS
Na fuga, os bandidos se depararam com uma barreira policial na entrada da localidade de Gávea, que fica entre Ipueiras e Ararendá. Eles entraram em confronto e no tiroteio um policial militar de Nova Russas foi lesionado na coxa. O soldado conhecido como Odir Alcanfor foi socorrido para o hospital de Nova Russas e atendido pelo médico de plantão. Porém, o policial não resistiu aos ferimentos na virilha e morreu.

Há um cerco operacional na região da localidade de Gávea no intuito de prender os indivíduos.

Bandidos obrigam 4 pessoas a colocar cofre em carro 
Em Ocara, cerca de 10 indivíduos divididos em 2 veículos, uma Ford Ranger de cor branca e uma Mitsubishi Pajero de cor prata, atacaram uma agência do Banco do Brasil por volta de 1h10 desta quarta-feira.  Os bandidos abordaram um grupo que estava em um posto de gasolina e renderam 4 pessoas. Em seguida, o bando explodiu os vidros do bancos e obrigou os 4 reféns a colocarem um cofre que estava próximo de um caixa eletrônico da agência dentro da carroceria da Ford Ranger.

Em seguida, os bandidos fugiram. Até o momento, não há notícias sobre a identidade dos bandidos. Ocara e Ararendá são distantes 332 km. O Comando de Policiamento do Interior (CPI) não soube informar a quantia levada pelos dois bandos.

Banco em Ararendá:




 

Banco em Ocara:
Fonte: DN 

Nenhum comentário:

Postar um comentário