domingo, 2 de março de 2014

Carnaval garante renda extra para cearenses

Setores como o de alimentação e bebidas estão entre os que mais geram oportunidades neste período

Enquanto para uns o feriado do Carnaval é sinônimo de folga e diversão, para outros, o período é oportunidade para ganhar uma renda extra. Com a economia do Estado movimentada por diversos segmentos, as chances para quem opta por trabalhar durante a folia são muitas. Somente no cenário nacional, a estimativa é de que sejam gerados mais de 10,1 mil empregos neste período, de acordo com levantamento da Confederação Nacional do Comércio (CNC).   CONTINUE LENDO
Além dos grandes setores, pequenos empreendedores também aproveitam o período festivo para melhorar o faturamento. Um dos segmentos favorecidos pela maior festa popular brasileira é o de alimentação e bebidas. Em alguns ramos, como o de vendedores ambulantes, as oportunidades durante os quatro dias de folia podem gerar uma renda até duas vezes maior que o faturamento mensal. Além de proporcionar renda extra e novas contratações temporárias, a movimentação do carnaval também beneficia os funcionários já efetivados com oportunidades de dobrarem seu salário aumentado a carga-horária de trabalho. Este é o caso do garçom Roberto Souza Araújo. "Acredito que não tenha uma época melhor para trabalhar e lucrar. O ideal seria que esse movimento durasse o ano todo", comenta Souza Araújo.

Aquecimento

De acordo com o coordenador de estudos e análise de mercado do Sine/IDT, Erle Mesquita, o aquecimento do nível de atividade em mão de obra, naturalmente se traduz em um aumento da demanda por empregados nessa época do ano. "Recebemos um número maior de turistas em todo o Estado, então, é notório que a data é um estímulo para que muita gente transforme esse feriado de diversão em uma oportunidade para garantir o aumento da renda familiar", comenta Erle Mesquita.

Trabalho informal

O coordenador de estudos avalia que existem dois tipos de pessoas que buscam lucrar durante o Carnaval. O primeiro, é aquele que não possui emprego formal e, por isso a forma de ocupação para esse público tende a apresentar um aumento nesta época. "Por mais que tenhamos vários períodos que sustentam a renda desses trabalhadores, o grande problema é que 90% deles não contam com cobertura previdenciária", avalia. Conforme Mesquita, o segundo grupo é formado por aqueles que já possuem uma renda fixa, "mas aproveita o momento para lucrar mais".

Aluguel de imóveis

Outro tradicional meio de ganhar dinheiro com o Carnaval é o aluguel por temporada. Com mais de 90% da rede hoteleira ocupada na Capital, a oferta de imóveis acaba se tornando uma opção para quem busca curtir a folia em Fortaleza ou nas praias do Interior. "Muita gente está vindo para ficar em apartamento de amigos ou alugando diretamente com proprietários", afirma o Vice-Presidente de Flats da Secovi-CE, Bretis Pimentel.

R$ 6,3 bilhões

De acordo com estimativas do Ministério do Turismo, o Carnaval deverá movimentar cerca de R$ 6,3 bilhões, valor acima dos R$ 5,7 bilhões de 2013.

No Estado, os visitantes deixarão em média R$ 1.152, gerando uma receita direta de R$ 109,6 milhões, e devem acrescentar, em todo o Estado, R$ 191,8 milhões.

Raíssa Hilgenberg

Repórter do Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário