segunda-feira, 17 de março de 2014

ESTADO E MUNICÍPIO. Professores irão parar por 3 dias

Professores e servidores da rede municipal e estadual de ensino planejam paralisar as atividades esta semana, em reivindicação a melhores condições de trabalho e ao maior financiamento para a educação pública no Estado e no País. Cerca de 80% das categorias aderiram à greve temporária, que deve acontecer de hoje (17), até a próxima quarta (19). Apesar da paralisação temporária, o Sindicato dos Professores e Servidores em Educação do Estado do Ceará (Apeoc) afirma que não deve haver greve geral. LEIA MAIS
De acordo com Maria da Penha Matos Alencar, tesoureira da entidade, a pauta estadual de exigências inclui a correção imediata da tabela do Ponto Valor Referência (PVR), com implantação retroativa em relação ao ano passado; a garantia do vale alimentação para professores temporários; o retorno da possibilidade de evolução funcional por meio da progressão horizontal; a regulamentação da carga horária dos docentes; entre outros pontos reivindicatórios.

Os professores também pedem o atendimento às causas nacionais, como a aplicação e fixação de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) na educação, a nacionalização da carreira de docente e a destinação dos royalties do Pré-sal para a educação.

Conforme Maria da Penha, cerca de 80% das categorias já aderiram à paralisação, representando profissionais de aproximadamente 60 instituições municipais e estaduais. A suspensão de atividades começará hoje (17), com mobilização na Praça do Ferreira a fim de coletar assinaturas de abaixo assinado a favor das reivindicações. O movimento seguirá amanhã (18), com ato público em frente ao Palácio da Abolição, e terminará na quarta-feira (19).

Greve

Na quinta, as aulas deverão ocorrer normalmente. "A paralisação será apenas por três dias. Vamos nos mobilizar para que no próximo ano talvez haja uma paralisação maior", afirma Maria da Penha Alencar. Uma assembleia entre as categorias está marcada para o dia 10 de abril.

Outra categoria que se organiza para debater uma possível paralisação é a dos técnico-administrativos da Universidade Federal do Ceará (UFC). No próximo dia 20 de abril, o Sindicato dos Trabalhares das Universidades Federais do Estado do Ceará (Sintuf-CE) se reunirá para discutir a greve.


A partir de hoje, profissionais da categoria de outros estados já estão entrando em greve. Dentre as exigências, estão o aprimoramento da carreira, a ascensão funcional, o cumprimento integral do acordo da greve de 2012, e outras.

FONTE: http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/ 

Nenhum comentário:

Postar um comentário