terça-feira, 25 de março de 2014

Setur quer Ceará nas rotas internacionais

Durante todo o dia de ontem, o secretariado e diretores de órgãos vinculados do Estado do Ceará estiveram reunidos no Palácio da Abolição - sede do governo -, para a primeira avaliação do Monitoramento de Ações e Programas Prioritários (MAPP) de 2014. Na oportunidade, o secretário do Turismo, Bismarck Maia, destacou que este ano deve ser de inserção do Ceará no mercado internacional. LEIA MAIS
“Nós não somos um destino internacional, como, de fato, ainda não o são os outros estados do Nordeste. Nós recebemos turistas internacionais, o que é diferente”, evidenciou o secretário. Segundo ele, após investimentos largos em infraestrutura, preparação dos destinos, e melhoria de novos produtos - não só em Fortaleza -, “nós temos condições de trabalhar forte este ano, preparando 2015 para uma inserção consolidada e sustentável no mercado internacional”, pondera.

Bismarck citou, dentre as ações que viabilizam o turismo internacional, o envio da lei de incentivo fiscal à navegação aérea para a Assembleia Legislativa - já aprovada por aquela Casa. O projeto trata da questão de voos internacionais, e os resultados já estão aparecendo, ressalta Maia. “Voos para a Argentina já estão sendo comercializados, voos para os Estados Unidos - que era uma grande ansiedade da população cearense em ter esse voo direto e não mais se submeter à humilhação de ter que descer no aeroporto de São Paulo, para depois subir para lá. Esse ano, com uma série de ações comerciais, e uma larga publicidade e promoção no mercado internacional, o Ceará, definitivamente, entrará de forma sustentável no mercado internacional”, enfatizou o secretário.


AEROPORTO DE ARACATI

Com relação ao início das operações do Aeroporto Regional de Aracati, com grandes aeronaves, o secretário informa que a homologação do terminal deverá sair nos próximos dias, “superando alguns entraves burocráticos, com a mudança, inclusive, de lei, sobre regulamentação e homologação de aeroportos, que a Anac provocou nos últimos anos, e foi paralela à construção daquele empreendimento”. O aeroporto de Aracati está pronto, com uma área de 1,8 mil metros, sendo um aeroporto nacional. “Efetivamente, após a homologação, estaremos recebendo voos charters (fretados), do mercado nacional, para que tenhamos, nesse momento, aquela região consolidada”, pontuou.

Contudo, com o atraso da homologação, Bismarck confirma, sem precisar números, prejuízos por conta do aeroporto ficar todo esse tempo sem receber voos. “Gostaríamos que houvesse a homologação já anteriormente, mas é importante agora que estejamos já na reta final dessa homologação. Lógico que, se tivéssemos o turismo daquela região recebendo aviões, há um ano, teríamos o lucro, que é o objeto do investimento que fizemos na infraestrutura, como lucro social, econômico e de desenvolvimento para toda aquela região”, enfatizou Bismarck.

O titular da pasta destacou, ainda, que a grande dificuldade, até mesmo no cenário nacional, é de maior infraestrutura - como portos, aeroportos, hidrovias. “Estamos fazendo, mas aqui, no Ceará, já se partiu na frente”, afirmou. Quanto às operações da aviação executiva no terminal de Aracati, o secretário informou que a Tam deverá instalar-se neste primeiro semestre. “A obra do hangar de Aracati está terminando, e é um grande desenvolvimento para o aeroporto e para a região. É inigualável, e não se pode imaginar quanto será o impacto cultural, social e econômico, com a vinda de uma empresa ali, instalando-se com todos os seus técnicos de alta capacidade”, finaliza o secretário Bismarck Maia.
Secretário classifica campanha contra turistas de “criminosa”

O secretário Bismarck Maia criticou a campanha, veiculada nas redes sociais e em outdoors, desencorajando a vinda de turistas ao Ceará por conta da violência, chamando-a de “criminosa”. “Não posso aceitar, em hipótese alguma, como gestor do Turismo, responsável pela pasta, juntamente com os empresários que estão conscientes disto. Uma campanha como esta é contra o Ceará, e é assassina contra o emprego, o desenvolvimento social, e contra o setor que mais se desenvolve hoje, no Estado, e que é a nossa grande vocação econômica”, refutou.

Maia mencionou, ainda, que o problema da violência no País aflige qualquer governante, seja do Executivo, Legislativo ou Judiciário. “Todos estamos preocupados com essa chaga que atinge todo o Brasil, regiões metropolitanas e também regiões características em outros países iguais às do Brasil, com as diferenças sociais”. No entanto, Maia assevera ser inaceitável o setor que mais está gerando emprego no Ceará - e fazendo com que Fortaleza seja a capital que mais gera empregos, entre empregos e desempregos, e é a que está em posição de vanguarda, nesses últimos cinco anos – receba uma campanha de cearenses, “o que não acredito ser, mas de maus cearenses”, observou.

O titular da Setur-CE  lembrou, ainda, que o turismo é de suma importância para o desenvolvimento da economia cearense, tendo em vista que impacta em diversos setores, promovendo a circulação de dinheiro no Estado. “O turismo tem trazido resultados econômicos fortes. Vejam que em Fortaleza, hoje, o turismo abrange todos os setores da economia, independente do nível social ou intelectual. A capilaridade econômica do turismo é muito forte, e impacta desde a construção civil até o mais simples comerciante, e é isso que traz bons resultados para a Capital”, asseverou Bismarck Maia.


Fonte: O Estado
Compilado de http://aracaticidade.blogspot.com.br/ 

Nenhum comentário:

Postar um comentário