sábado, 29 de março de 2014

Suspeito de matar jovem no Ceará fez compra em seu nome após morte

Ex- funcionária da Ambev na PB é encontrada carbonizada dentro de carro em Aracati no CE

O suspeito de assassinar a paranaense Ângela Maria Barba, em Fortaleza, fez várias compras com o cartão de crédito da vítima nos dias seguintes à morte da jovem, de acordo com a Polícia Civil. As compras, que somaram mais de R$ 28 mil, chamaram a atenção dos familiares da paranaense depois que a fatura do cartão de crédito chegou ao endereço dos pais da jovem em João Pessoa, na Paraíba. Como não conseguiram falar com Ângela, os pais acionaram a Polícia Militar do Ceará. As informações foram prestadas na tarde desta sexta-feira (28), pelo Delegado Geral da Polícia Civil, Andrade Júnior. CONTINUE LENDO E SAIBA MAIS
O corpo de Ângela Maria Barba, de 28 anos, foi encontrado com marcas de pancadas na cabeça, em estado avançado de decomposição, dentro de um carro no quilômetro 66 da BR-304, no município de Aracati, em dia 5 de março. O corpo foi identificado na quarta-feira (26), depois que as informações sobre o desaparecimento da jovem foram cruzadas.

Segundo informações da polícia, a vítima havia abandonado o emprego (na AMBEV) e a casa onde vivia em João Pessoa para vir ao Ceará encontrar um homem que  havia conhecido pela internet e com  quem iniciou um relacionamento amoroso. Para convencê-la a vir para o Ceará, o suspeito prometeu arranjar um novo emprego para a jovem.

De acordo com as investigações, o último contato da vítima com a família ocorreu no dia 24 de fevereiro e ela chegou a postar fotos em redes sociais com o suspeito. O homem suspeito de assassinar Ângela Maria Barba é trocador de ônibus, tem mulher e filhos e mora no Bairro Carlito Pamplona. Ele nega que tenha cometido o crime. Por se tratar de crime hediondo, o ele teve a prisão temporária decretada por um prazo de 30 dias, podendo ser renovada por igual período.

Fonte G1.globo.com

2 comentários:

  1. Foi um absurdo, muito brutal. Mas o corpo não foi encontrado dentro de um carro, ela estava no chão!

    ResponderExcluir
  2. Apenas reproduzindo matéria do G1-CE já que a época as autoridades locais não forneceram nenhuma informação

    ResponderExcluir