quarta-feira, 16 de abril de 2014

Melquíades Júnior conquista Prêmio Anual de Jornalismo, da Associação Cearense de Imprensa (ACI).

Com a série "Excluídos", meu colega e amigo jornalista Melquíades Júnior conquistou na ultima terça-feira  pelo Diário do Nordeste, o Prêmio Anual de Jornalismo, da Associação Cearense de Imprensa (ACI). Melquiades já havia vencido anteriormente o nacional Prêmio CNBB de Jornalismo (Troféu Dom Helder Câmara) e menções honrosas em dois prêmios de direitos humanos das OAB do CE e RS. LEIA MAIS
MAS só existe "Excluídos" porque tem pessoas sem acesso a direitos essenciais. Nos lugares onde o jornalista esteve, a situação não melhorou. Na região de Rio dos Macacos (BA), os irmãos-líderes Rosimeire e Edinei dos Santos foram agredidos por oficiais da Marinha em janeiro deste ano meses depois de alertarem a presidente Dilma sobre a tensão entre quilombolas e militares.

Tem uma arma na ponta do iceberg. As comunidades ciganas espalhadas pelo País ainda sofrem a tortura da miséria e do preconceito. No Ceará, os índios Tapuia-Cariri e os quilombolas da Lagoa das Carnaúbas ainda estão em conflito quando o verdadeiro inimigo é a falta de execução dos direitos essenciais. Em Salitre, crianças como Teresinha do Rosário, na Lagoa dos Crioulos, continuam deixando de brincar para descascar mandioca e fazer farinha a R$ 2 por dia.

A comunidade continua bebendo lama, porque até carro-pipa tem que ter Quem Indica. Mas o principal problema não está com os excluídos. É a omissão dos 'incluídos': nós mesmos que sabemos de tudo e todos os tipos de imoralidades oriundos dos maus políticos, e nada fazemos para mudar esse quadro.

Concordo plenamente com meu amigo jornalista lá das terras do Limoeiro do Norte quando ele afirma que “Sem inquietação, não há jornalismo”.

Os links da série Excluídos:
Quilombolas - http://svmar.es/18DyEmK
Índios - http://glo.bo/1gdbjPf

Ciganos - http://svmar.es/19yCnoz

Fonte: Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário