quinta-feira, 5 de junho de 2014

Moradores de Itaiçaba, Jaguaruana e Palhano insatisfeitos com altas taxas e péssimo serviço da Coelce

Uma das constantes que temos acompanhado nas redes sociais e na mídia do vale Jaguaribano é o descaso que a empresa Coelce tem para com o serviço que a mesma presta a população cearense e em especial aos municípios de Palhano, Jaguaruana e Itaiçaba. Recentemente vimos à divulgação de que as tarifas cobradas pela empresa no que diz respeito à taxa de iluminação pública, em certas ocasiões, chega a superar até mesmo o valor cobrado pelo consumo da energia em uma residência normal. LEIA MAIS

No município de Palhano, populares denunciam que várias contas de energia estão vindo com o valor da taxa de iluminação pública bem superior ao valor do consumo gasto por mês. Situação não muito diferente tem no município de Jaguaruana em que recentemente alguns moradores da cidade foram agraciados com a cobrança bimestral, ou seja, aquela que passa dois meses para vir o conhecido papel de energia. Em um relato feito por uma usuária ao blog Jaguaruana Verdade, a mesma disse que antes pagava por sua energia o valor de R$ 10,32 e que depois de ter sua energia retirada a cada dois meses, esse valor passou para R$ 132,00, uma grande diferença.

Na noite de terça feira 03 de junho, o blogueiro Manoel Martins Junior
esteve na Câmara municipal de Itaiçaba onde na oportunidade assistiu a seção ordinária daquela casa, e o assunto muito foi debatido pela falta de qualidade do serviço prestado pela companhia de eletricidade do Ceará.

Ainda no município de Itaiçaba, depois de ter sido convidada a participar de uma audiência pública com os vereadores daquele município, a Coelce, informou 24 horas antes de acontecer à audiência que nenhum de seus executivos poderia comparecer a audiência, fato que causou muita indignação e repúdio tanto dos vereadores quanto aos moradores de Itaiçaba.

Diante a tantos descasos que são cometidos, fica uma indagação: Por que uma empresa que cobra caro pelas execuções de seus serviços e que tem uma arrecadação exorbitante, deixa tanto a desejar na prestação de seus serviços? Até que ponto nossos gestores municipais vão tolerar as atitudes de desrespeito e descaso praticado pela mesma? Está na hora de algo ser feito. Está na hora dos usuários desse serviço, procurar seus direitos, sejam no Ministério Público, seja na Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) que tem o domínio sobre a prestadora de serviço ou até mesmo, que seja indo às ruas para que todos vejam o tamanho da insatisfação, fica a dica!

Por Blog Jaguaruana Verdade

Manoel Martins Junior

Nenhum comentário:

Postar um comentário