sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Setur diz que renda gerada no Ceará supera R$ 1,6 bilhão

Em junho, a renda gerada com o fluxo turístico no Ceará, somando-se a movimentação de visitantes no período compreendido entre a Copa do Mundo e o VI Encontro de Cúpula do Brics – ambos em Fortaleza –, totalizou R$ 1,682 bilhão. Só em receita direta, foram R$ 961 milhões deixados pelos turistas na Capital. Os números foram divulgados, ontem, pela Secretaria do Turismo do Ceará (Setur), em balanço apresentado por Bismarck Maia.
“Esse dinheiro fica na nossa riqueza e impacta o aumento do nosso Produto Interno Bruto (PIB). Então, é uma coisa duradoura, e a tendência é de crescimento. A nossa riqueza, o PIB – que é baseado em serviços –, gerou um aumento muito grande, a partir desse fortalecimento da cadeia do turismo, e que vai refletir em outros setores da cadeia produtiva, como agricultura, por exemplo. Isso é inigualável: o turismo aconteceu, e, no mesmo dia, foram impactados 50 setores da economia, muito fortemente”, comemorou o secretário.

DESTAQUES

O levantamento, realizado entre os dias 10 de junho e 10 de julho, buscou informações nos principais portões de entrada (aeroporto e rodoviária) e principais pontos turísticos (Beira Mar, Fan Fest, Arena Castelão, Praia do Futuro, Centro de Turismo, Mercado Central, Dragão do Mar, Praia de Iracema) da Capital. Foram contabilizados 194.117 turistas nacionais e 169.325 estrangeiros, que totalizam 363.442 turistas, segundo a Setur. Ambos os resultados representam aumento, em relação a junho de 2013, com destaque para o crescimento de 646,68% de estrangeiros na Capital, além da alta de 9,09% de visitantes nacionais. O fluxo turístico registrado, no mês, superou em 81,07% a movimentação sobre junho do ano passado, sendo que os mais de 363 mil turistas, no período, ultrapassaram, em 68,9%, o ano de 2013 (245.760 turistas).

A receita turística, em junho – na comparação com igual mês do ano anterior –, também apresentou alta de 173,74%, igual percentual para a renda gerada no período. Em 2013, o volume registrado foi de R$ 351,31 milhões e R$ 614,79 mi, respectivamente. O gasto per capta (por pessoa) também subiu (51,18%) para R$ 2.645,95 – contra os R$ 1.750,25 de junho de 2013. A permanência média obtida foi de 6,08 dias, somando-se os visitantes nacionais (6,13) e internacionais (6). O gasto diário médio dos turistas foi de R$ 435,19, sendo que os maiores gastos foram dos estrangeiros (R$ 536,05), contra os R$ 349,80 dos brasileiros na Capital. A Setur informou que o fluxo internacional teve gastos superiores a 50,22% em relação ao nacional.

Com relação aos principais mercados emissores de turistas e receitas internacionais, estão México (25,49% de participação), seguido de Alemanha (17,13%), EUA (8,89%) e Holanda (7,39%), além de Itália (4,28%), Portugal (3,62%), França (3,56%) e Suíça (3,10%). Já no fluxo de brasileiros, a região Sudeste apresentou a maior participação, com 83.051 turistas (42,78% do total) – com destaque para turistas oriundos de São Paulo (24,53%) –, seguido do Nordeste (35,84%), Centro-Oeste (11,93%), Norte (6,2%) e Sul (3,24%).

IMPACTOS POSITIVOS

Com a movimentação registrada, a arrecadação de tributos na Capital, como o Imposto Sobre Serviços (ISS), em junho, saltou de R$ 42,7 milhões (2013) para R$ 47,89 milhões – o que contribuiu para o crescimento de 15,58% da arrecadação, entre janeiro e junho –, sobre igual período de 2013, segundo o Portal da Transparência da Prefeitura. Diante disso, Bismark relacionou o crescimento com o fator empregos. “Fortaleza tem estado sempre à frente [na geração de postos de trabalho], porque a base econômica da Capital é a prestação de serviços. E quem mexe muito com essa prestação de serviços é o turismo e, por isso, vemos que a arrecadação com o ISS do turismo, nesse período, é exemplar sobre os últimos anos”, ressaltou.

Com relação a empregos gerados, houve expansão de 81,6%, no semestre, sendo as principais distribuições de vagas ofertadas registradas por garçons (21,41%), seguido por auxiliares de cozinha (18,93%) e atendentes (10,42%).

Quanto ao perfil dos turistas, 72,48% deles – sendo 86,26% estrangeiros e 63,16% nacionais –, vieram ao Ceará motivados pela Copa. A maioria (65,13%), em ambos os casos, são homens. Dos que vieram pela primeira vez ao Estado, estão 88,91% dos estrangeiros. Conforme a Setur, 90,89% desse grupo pernoitou em Fortaleza, sendo que, do total, esse percentual chegou a 86,91%. Entre os turistas internacionais, 78,15% manifestam desejo de retornar ao Ceará, enquanto 90,45% recomendam o destino.

Eventos projetaram turismo do Ceará no cenário internacional

Para o secretário Bismarck Maia, com a realização desses dois eventos, o setor turístico do Ceará ganhou uma nova e importante projeção no cenário internacional. “Esses eventos foram consagradores para aquilo que a gente previa e queríamos conquistar, que era mostrar ao mundo que o Ceará tem capacidade de realizar grandes eventos. O Ceará e os cearenses, que deram uma clara demonstração de que – não necessariamente trabalhando diretamente nesses eventos –, o turismo é a nossa vocação, e nós gostamos de fazer o que se chama de prestação de serviço”, salientou.

Por outro lado, ele lembrou-se do esforço para consagrar os destinos do Estado, assim como os equipamentos – como a Arena Castelão e o Centro de Eventos do Ceará (CEC) –, “que teve o seu ponto alto, internacionalmente, mostrando, ao mundo, a capacidade de se realizar, em um só equipamento, tudo aquilo que envolve a reunião dos Brics”. “Tudo isso foi um sucesso para o Ceará. Hoje temos um destino internacional competitivo e, daqui pra frente, esses resultados serão ainda maiores, não só na realização de eventos, mas também com a vinda de turistas de lazer”, prevê Maia. “Pelo fato de Fortaleza não ter mais baixa estação, temos alcançado altos limites de ocupação, o que gerou esse fator produtivo, impactando fortemente a prestação de serviço, que representa 82% do PIB de Fortaleza. Tudo em Fortaleza, como comércio, transportes e todo tipo de pequena indústria, está voltada para o turismo”, ressaltou o secretário.


Ainda tratando de grandes eventos o titular da Setur destacou, ainda, o Ironman, que será realizado em novembro, na Capital. “É um evento que também vai ter uma repercussão muito grande aqui. Vamos mostrar ao mundo que essa modalidade esportiva, e análogas a ela, podem ser realizadas aqui, de forma satisfatória, não só pela organização, mas pela alegria que nenhum outro estado pode oferecer, tão grande e tão forte como só os cearenses sabem fazer”, finalizou o titular da Setur.

fonte; http://www.oestadoce.com.br/noticia/setur-diz-que-renda-gerada-no-ceara-supera-r-16-bilhao 

Nenhum comentário:

Postar um comentário