domingo, 28 de setembro de 2014

A difícil missão de escolher políticos no Brasil


Sou do tipo de pessoa que gosta de política, mas assim como a maioria dos brasileiros, detesta a maioria deles. Os motivos? Talvez o mesmo da maioria que me acompanha seja pelo blog e Facebook.

Para não fugir da 'fama' de polêmico (falo o que sinto e acredito), vou confessar outra coisa... Nunca pensei que nas próximas eleições eu votaria em algum candidato do PT. CONTINUE LENDO

Nada contra a sigla. Até reconheço os muitos avanços obtidos em obras (muitas inacabadas é verdade), mesmo com uma ligeira impressão que o SUS melhorou (pior que o SUS parece ser a falta de humanização no atendimento dentro dos hospitais), demora na marcação de consultas e exames que poderia salvar vidas, a segurança pública não consegue ser eficaz contra os marginais, mas também, com um CPB caduco, um ECA que considero ineficiente, os Direitos Humanos que insistem em não lutar pelos direitos dos HUMANOS, a corrupção no Brasil 'SE'  aumentou (ou apenas agora aparece mais), eu não sei, mas vê os "mensaleiros", "cuequeiros" e outros 'eiros' comprovadamente acusados e condenados pelos seus crimes e ainda ouvir depoimentos em tom de guerra contra um STJ ou contra qualquer um que apenas desejasse que o mínimo de pena exemplar fossem atribuídos aos criminosos do colarinho branco neste país (ATENÇÃO: EU DISSE, SÓ OS CRIMINOSOS), e mesmo assim serem tratados como vitimas e a população como seus algozes, acho que meu sentimento justificaria minha descrença na política brasileira. 

PORÉM! Para não entregar os pontos e continuar acreditando que o Brasil tem jeito sim, comecei a observar atentamente os discursos dos candidatos, afinal, não abro mão de meu voto. Ele é sagrado e assim sendo preciso escolher aqueles que considero os melhores. 

Também costumo observar a decisão de pessoas experientes também em seus resultados enquanto pessoas públicas. Aqui no Aracati, por exemplo, temos dois cidadãos trabalhadores que estão conseguindo fazer a diferença, os melhores estão aliados a eles, o prefeito Ivan Silvério e o SETUR/ Bismarck Maia (incontestável pela seriedade em suas ações e resultados).

No estado do Ceará Cid Gomes a meu ver tem sido realmente o melhor governador de todos os tempos, basta observar os avanços que nosso estado conquistou (também não sou hipócrita de achar que todos os citados por mim não possuam algum defeito, afinal eles, assim como você e eu somos pessoas sujeitas às falhas e quem não as tiver que anule seu voto).

Eles ocupam cargos para fazer o melhor enquanto simples mortais. Foram eleitos ou convocados para fazer política e não milagres. Então decidi; vou votar acompanhando o voto da experiência e do compromisso do Cid Gomes e Bismarck Maia, que reforçado pelo prefeito Ivan Silvério, também votarei assim;
* Camilo Santana e Isolda Cela (Governo do Ceará)
* Mauro Filho (Senado)
* Dilma (Presidente)

Então, para presidência da república votar na Dilma o que seria 'DiLmais' pra mim, agora vou dar mais um voto de confiança a ela pois, não sinto firmeza nos outros sentimentalistas e segundo sua propaganda eleitoral, Dilma afirma que vai fazer aquilo que ela já deveria ter feito, "dar um basta na corrupção..."  Se vai ou não, aí são outros quinhentos, mas também não creio que os outros também irão (se for para acreditar nessa promessa a mais ‘coerente’ talvez fosse o Levy Fidelix que quer roubar dos bancos para dar aos pobres)


Pronto! Era somente isso que eu queria ouvir, pois quem não assumiu o mais alto cargo político no Brasil, também o quer a todo custo e ainda sempre 'promete' a mesma coisa, então a diferença é que ela já está dentro do governo e daí vou querer saber se vai cumprir mesmo esse compromisso. No mais, todas as propostas de todos os candidatos são "excelentes", e disso não passa.

Sandro B. Guimarães
Jornalista MTE-SRTE / N° 3040-CE

Nenhum comentário:

Postar um comentário