terça-feira, 30 de setembro de 2014

Falta de respeito aos mortos no cemitério municipal em Aracati. Vandalismo por maldade ou ações impensadas de drogados?

Não precisa andar muito, apenas caminhando por um pequeno espaço dentro daquele campo santo, interior do cemitério São Pedro em Aracati e já é o suficiente para observar bem próximos à capela o estado deplorável de túmulos (alguns casos causa até mesmo horror), lápides sepulcrais, jazigos, etc.

Resultado do vandalismo em um dos túmulos no Cemitério São Pedro em Aracati. Foto e texto: Sandro Guimarães

Não precisa andar muito, apenas caminhando por um pequeno espaço dentro daquele campo santo, interior do cemitério São Pedro em Aracati e já é o suficiente para observar bem próximos à capela o estado deplorável de túmulos (alguns deles causam horror), lápides sepulcrais, jazigos, etc. CONTINUE LENDO

A falta de bom senso não perdoa sequer fotos, quadros, jarro de flores postas em altar, crucifixos de bronze e outros objetos que possam ser moeda de troca para alimentar vícios ou atos de criminosos que por alguma razão venha a vilipendiar os mortos, ou seja; a pessoa que faleceu, não pode ser vítima do crime porque não tem mais a capacidade de sentir o aviltamento, a ofensa física, a profanação, enfim nenhuma ação dirigida contra ele (cadáver) pelo agente, pois o falecido não possui mais a honra objetiva, mas os familiares sim, estes precisam ter o direito de continuar zelando e exigindo cuidados pelos restos mortais de seus entes falecidos.

Se faz necessário o máximo de esforço da direção do cemitério, do município e das autoridades competentes em fazer preservar  o sentimento de boa lembrança, de respeito e veneração que se guarda em relação ao morto, seja por parte da coletividade, dos conhecidos e admiradores, seja por parte dos amigos mais próximos e dos familiares.

A visita a um cemitério sempre se constituiu numa atitude solene e revestida de tristeza. A lembrança do ente querido ali sepultado sempre evoca sentimentos de saudade, dor e compaixão. Os “Campos Santos” de qualquer que seja o município não pode continuar servindo de inúmeros comentários de tristeza por parte de seus visitantes embargados dos sentimentos.

Assim como uma residência, se faz necessário sua manutenção com limpeza, organização com direção responsável que não deixe esse lugar de saudade em estado de abandono.

Temos que acabar com a cultura de dar banho de loja em cemitérios somente no período que antecede a famosa data de 02 de novembro. Em qualquer dia do ano não podemos permitir túmulos a céu aberto, dejetos de caixões.


Há poucos meses foi feito pintura e reforma nos muros, dado uma boa iluminação, mas ainda dá pra melhorar se colocarem uma cobertura de pedriscos, dando um melhor aspecto e condições de locomoção entre túmulos e principalmente, não fugindo do nosso tema central, se encontrarem uma maneira de impedirem tais absurdos ocasionados pelos mal feitores da honra e memória alheia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário