quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Santa Casa da Misericórdia reduz número de cirurgias em 40%

A quantidade de cirurgias realizadas na Santa Casa da Misericórdia de Fortaleza sofreu redução de 40% entre outubro de 2013 e junho de 2014. De acordo com o provedor do hospital, Luiz Marques, a diminuição se deu pela falta diminuição do repasse do Ministério da Saúde, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). O número de procedimentos de pequena, média e alta complexidade passou de cerca de 50 para 30 por dia. A fila de espera, segundo o provedor, já chega a mil pacientes. CONTINUE LENDO
Além do valor repassado para os procedimentos cirúrgicos na unidade, uma média de R$ 450 mil mensais extras era destinado para a cobertura das cirurgias que ultrapassassem a cota definida pelo Município. Segundo o provedor, em abril deste ano, a Secretaria restringiu o valor para 200 mil. “O valor que recebemos só cobre as cirurgias até o dia 20 de cada mês. Entre os dias 21 e 30, é a Santa Casa que tem que arcar e assumir todo o valor. E não temos condições”, aponta Marques. A Prefeitura repassa à unidade um valor mensal de 3 milhões.

A titular da SMS, Socorro Martins, afirma que o valor repassado para a Santa Casa teve um aumento de 25% em relação a 2012. “O que aconteceu foi que eles (profissionais da Santa Casa) começaram a aumentar a demanda para além do que estava no contrato (assinado entre o hospital e a Prefeitura). Discutimos com o Ministério da Saúde e fomos autorizando”, conta. Socorro diz que o número de cirurgias ultrapassou o limite do qual a SMS poderia honrar e foi feito um teto extra para o limite de procedimentos. O teto ficou estabelecido no valor de R$ 200 mil, mas a unidade ultrapassava mais de R$ 500 mil.

“Considero muito bom o fato de a Santa Casa ter o interesse em realizar tantos atendimentos”, afirma, acrescentando que deve procurar o Ministério da Saúde para ver a possibilidade de aumentar o valor repassado ao hospital. “Acho significativo a Santa Casa de Fortaleza querer aumentar a demanda, enquanto outras unidades da Santa Casa estão fechando no País”.

Uma reunião deve ser realizada, segundo Luiz Marques, nesta sexta, 12, entre a Procuradoria Geral de Justiça do Ceará (PGJ), a direção da Santa Casa da Misericórdia e a SMS. O intuito é resolver o impasse criado pelo aumento do número de pessoas aguardando cirurgias.


Redação O POVO Online 

Nenhum comentário:

Postar um comentário