quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Criança de 12 anos desaparecida em Alto da Cheia no Aracati, teria sido morta e esquartejada.

D. Cleide chora a morte de seu filho
assassinado há sete meses (Foto:
Emaciel Rodrigues)
Na manhã de quarta-feira (26/11) apresentamos em nosso programa Café com Notícia pela TV Sinal de Aracati a entrevista com a “Dona Cleide" em sua residência na localidade de Córrego dos Rodrigues. Após a produção da emissora receber de uma fonte que prefere não ser revelada, nossa equipe de reportagem foi até aquela localidade em busca de informações precisas sobre mais um caso intrigante envolvendo desaparecimento de menores.

"Meu coração de mãe me diz que aquela ossada não é de meu filho". Mesmo acreditando que Laílson de 12 anos foi assassinado e teve os restos mortais ocultado, Dona Cleide, chorou diversas vezes durante entrevista para reportagem da TV Sinal. (Foto. Emaciel Rodrigues). CONTINUE LENDO
No intervalo de apenas três meses, o desaparecimento de dois garotos na região. Lailson de apenas 12 anos que residia no Alto da Cheia e Lucas de três anos sumiu do Córrego da Priscila.

Com o achado de uma ossada aparente de uma criança em uma vegetação em terreno bastante comum para a caça a pássaros, de imediato espalhou a informação e suspeita que a ossada pudesse ser do garoto José Lucas de apenas três anos de idade, a noticia então despertou atenção de moradores do Alto da Cheia/Conjunto COHAB sobre o desaparecimento de Laílson (menor de 12 anos) em meados de abril deste ano.

A fonte dessa informação acredita que os ossos não são do garoto Lucas de 3 anos, e sim de outro garoto de nome "Laílson" que há sete meses sumiu do alto da cheia . Ele seria usuário de drogas e segundo a fonte, ele havia roubado armas de um bando que moravam no Córrego dos Rodrigues. Dias após, avisaram a mãe do jovem que o mesmo havia sido assassinado, esquartejado  e sido enterrado em um saco preto no carnaubal.


Nossa reportagem foi até o Córrego dos Rodrigues, conversou com a Sra. Cleide, mãe do garoto que confirmou toda a estória, porém ate a presente data a mãe do garoto não pode dar um sepultamento digno, pois a pessoa (ou as pessoas) que saberiam o local onde teriam enterrado os restos mortais de seu filho teria ameaçado de matar quem fosse à busca da localização. Agora são dois casos de crianças desaparecidas para a polícia investigar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário