quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Mãe de Lucas não acredita que DNA da ossada encontrada em Aracati é de seu filho e vai realizar outro exame

Regineide, mãe de Lucas disse ao
repórter Aurélio Santos; "vou fazer
novo exame de DNA.
Foto: Emaciel Rodrigues
Após receber noticia da SSPDS do Ceará que o DNA coletado da ossada encontrada em Aracati é do filho José Lucas de três anos, Regineide Araújo (mãe do garoto desaparecido) disse que vai realizar um exame particular, pois não acredita que a ossada humana encontrada próximo ao local do desaparecimento do garoto seja realmente do pequeno Lucas.

"Foi uma surpresa esse resultado, pois estava convicto que o exame na ossada encontrada acusasse negativo em compatibilidade com o DNA da mãe", afirmou o advogado Augusto Neto durante entrevista ao programa "Café com Notícia" pela TV Sinal. CONTINUE LENDODepois de encontrada a ossada humana numa localidade próxima onde foi levado o garoto José Lucas de apenas três anos de idade o material foi encaminhada ao IML em Fortaleza e infelizmente o resultado foi positivo em compatibilidade no DNA entre a mãe e o garoto desaparecido dia 06/07 no quintal da avó no Córrego da Priscila. 

Para o delegado João Eudes Félix que investiga o caso em Aracati, o resultado do DNA apenas atesta que houve um homicídio, mas o trabalho da polícia continua no intuito de encontrar o (s) responsável (eis) pelo crime brutal que chocou toda a população. 

Na manha seguinte a divulgação do resultado do DNA para os pais de José Lucas, recebi no programa "Café com Noticia" pela TV Sinal, o advogado criminalista José Augusto Neto, que a pedido da família do garoto, está acompanhando o caso.

Advogado Augusto Neto fala ao
apresentador Sandro Guimaraes, que
o exame de DNA deu positivo.
Foto: Lúcio Reis
"Foi uma surpresa esse resultado, pois estava convicto que o resultado do exame na ossada encontrada acusasse negativo em compatibilidade com o DNA da mãe, mas eu não vou brigar com a ciência, o exame deu 22 milhões de vezes que o DNA da mãe é compatível com o de Lucas", disse Dr. Augusto Neto.

Procurada pela reportagem da TV Sinal de Aracati, Regineide Araújo Pereira (mãe de Lucas) disse ao repórter Aurélio Santos, que “não acredita que a ossada é de seu filho e vai solicitar a realização de novo exame de DNA dessa vez particular. Ainda tenho esperança”, finalizou a mãe de Lucas que chorou bastante durante toda a entrevista.    

Agora as investigações ficam meio a uma ‘enxurrada’ de questionamentos tipo; Como essa ossada foi aparecer meio ao mato aberto? Quem levou até lá? O crânio foi visto cerca de dois meses e estava distante do resto da ossada? Se o garoto foi morto no local e não estava enterrado porque ninguém tinha visto o corpo antes em processo avançado de decomposição?  Como ninguém viu antes se o trecho é caminho diário de caçadores de pássaros e animais? Alguém levou a ossada até o matagal? E qual seria o motivo? Foi dividas por drogas? Então quem foi o cobrador e quem era o devedor? Esses questionamentos servem para mostrar que, para a policia, a família e a sociedade aracatiense esse caso apenas está começando. 

Outro crime misterioso. 

Como um assunto puxa outro, vale lembrar que “Dona Cleide”, mãe do garoto “Lailton” de 14 anos, dado como desaparecido cerca de quatro meses antes do Lucas, que segundo ela, seu garoto sumiu entre as localidades de Alto da Cheia e Córrego dos Rodrigues, teria sido morto e esquartejado por traficantes e até hoje reclama que também não há resposta para seu caso e que todos os dias chora por não ter dado um sepultamento digno ao adolescente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário