quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

A espera por um exame que pode custar uma vida.



Sabemos que a saúde no Brasil caminha a passos de tartaruga,  mas os arts. 196 ao 200 da CF afirma que “a saúde é direito de todos e dever do estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos, e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação”. LEIA MAIS

Acontece que o grande problema é justamente na demora ao atendimento devido grande demanda de pessoas que necessitam do serviço de saúde com qualidade e assim aumenta as possibilidades de ocorrerem óbitos justamente pela morosidade do sistema pela não existência de contratação de profissionais e aquisição de equipamentos que possam durante todos os dias da semana estarem à disposição do cidadão contribuinte.

Quando um medico solicita qualquer exame em caráter de urgência é porque há uma situação que não pode ser adiada e que deve ser resolvida rapidamente, pois se houver demora, corre-se o risco até mesmo de morte. Na medicina, ocorrências de caráter urgente necessitam de tratamento médico e muitas vezes de cirurgia, mas para que o diagnóstico seja preciso e eficaz, algo tem que ser feito. Um detalhe: antes de chegar ao hospital, a paciente precisa primeiramente ser encaminhada através do PSF do bairro onde mora, mas ao chegar ao hospital, no caso do município de Aracati o  HMED, aquela unidade de saúde não tem serviço de ultrassonografia, então fica uma pilha de solicitações acumuladas esperando vagas para atendimento na Policlínica que já possui suas demandas.

Enquanto a saúde não for tratada como prioridade e a população não se conscientizar sobre o que realmente deseja para ter uma melhor qualidade de vida, as coisas mais importantes e que realmente sejam de extrema necessidade como é o caso da saúde pública não somente em Aracati, mas em todo o país, se não exigirmos o cumprimento das leis além da exigência nas prioridades, iremos continuar meios a inversão de valores preferindo festas bancadas com dinheiro público enquanto morremos esperando por atendimentos antes mesmo de chegarmos à UTI.

Nenhum comentário:

Postar um comentário