domingo, 11 de janeiro de 2015

Liberdade de expressão não pode oferecer perigo nem abusar dela em prejuízo de seus semelhantes.



Todo santo dia o tema que mais aparece em todos os canais de televisão é o ato terrorista da ala radical do islamismo contra um jornal francês onde o forte eram as criticas através de charges onde, em nome da liberdade de expressão os cartunistas não respeitam nada e ninguém. Pode ser sobre governos, políticos, futebol ou qualquer que seja a crença religiosa lá estavam os jornalistas de lápis em punho fazendo valer seu direito de se expressar livremente sem ser incomodado.

Charge faz "humor" com figuras do cristianismo e faz referencia ao Espírito Santo de Deus (Foto charge ao lado) CONTINUE LENDO
Em primeiro lugar precisamos entender o significado de “Liberdade de expressão” que  é, o direito de manifestar livremente opiniões, ideias e pensamentos. Esse conceito é fundamental para garantir que nos países democráticos a censura não seja uma arma poderosa que venha impedir o livre direito das pessoas se utilizarem por quaisquer meios, sem nenhum empecilho  o seu direito a liberar seu pensamento livremente.

Porém, convém não esquecer de um velho ditado que diz “Quem fala o que quer ouve o que não quer”, ou seja, quando você fala ou critica de forma exagerada, sem educação ou de forma desrespeitosa, então vira Discurso de ódio que é praticamente qualquer ato de comunicação que inferiorize, envergonhe qualquer que seja seu alvo ou pessoas tendo por base características como raça, gênero, etnia, nacionalidade, religião, orientação sexual ou outro aspecto passível de discriminação.

A França é o país da Europa com o maior número de adeptos ao islamismo ficando atrás somente para o catolicismo.

Voltando ao atentado de Paris, sem tentar maquiar aquela realidade, não resta a menor dúvida que  aquele ou qualquer outro atentado deve ser considerado absurdo, covarde e lamentável. Mas vamos ser honestos e usando da minha liberdade de expressão eu afirmo que “O jornal Francês procurou sarna pra se coçar”

Para ajudar a entender como funciona essa lei de ação e reação ou causa e efeito, vejamos; Se você foi surpreendido com seu carro riscado por estar estacionado frente uma garagem e o dono da residência estava super atrasado para um compromisso ou emergência, o que causou essa reação? Você ter estacionado em frente a uma garagem. Se algum jornalista brasileiro publicar uma charge com intuito de denegrir sua religião seja católica, protestante ou qualquer outra cristã satirizando Jesus, Maria, o Papa ou o líder maior que represente a imagem do cristianismo, você certamente terá uma reação, claro que não a ponto de fuzilar seu autor, mas será que todas as pessoas pensam ou irão agir como você agiria?

Reproduzi em meu blogue Aracati em Foco uma charge capa do Jornal de Paris (Foto no inicio)  onde mostra uma cena imoral envolve o Espírito Santo de Deus e tenho certeza que poderei receber muitas críticas por somente reproduzir a charge absurda e mais ainda; Não vejo nada de engraçado e que represente humor pra nenhum leitor. Mostrar em meu programa na TV Sinal, nem pensar, pois seria um risco aparecer algum católico mais fervoroso comparecer em frente ao prédio da emissora e sabe lá o que eu iria ter que escutar.

Desrespeitar religião, pessoas com intuito de desmoralizar achando que atos insanos são considerados "humor" pode ter um preço muito alto. Os jornalistas franceses assassinados pelos extremistas não mereciam morrer, mas  sabendo como são os extremistas, mexem com vespeiro e depois reclamam.

"Liberdade de expressão" precisa ser de forma a “respeitar igualmente o outro, pois tudo tem seus limites, atacar o outro gerando ódio fere o direito ao respeito.

Segundo a Constituição brasileira, no Art. 5º, inciso VI - É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e as suas liturgias, e a aceitação dos diferentes tipos de religião existente no mundo e na sociedade.

O Código Penal Brasileiro, Art. 208 afirma: Escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso: Pena - detenção, de um mês a um ano, ou multa.

A França tem como lema a liberdade, fraternidade e igualdade, então reproduzindo uma mensagem de Allan Kardec, um conhecido e famoso Francês ele disse;  "A liberdade é filha da fraternidade e da igualdade. Os homens que vivam como irmãos, com direitos iguais, animados do sentimento de benevolência recíproca, praticarão entre si a justiça, não procurarão causar danos uns aos outros e nada, por conseguinte, terão que temer uns dos outros. A liberdade nenhum perigo oferecerá, porque ninguém pensará em abusar dela em prejuízo de seus semelhantes..." - Allan Kardec

Um comentário:

  1. E ainda acho que a Europa toda levantando a "bandeira" com o slogan: JE SUIS CHARLIE; isso poderá desencadear uma onda de terrorismo na Europa, pois em outras palavras, dizem que estão de acordo com o que os diretores mortos faziam ou pensavam na redação do CHARLIE HEBDO em relação as charges dos cartunistas. Que a liberdade de imprensa foi atacada eu concordo; mas devemos também respeitar todas as religiões, crenças e costumes... Podemos ver a noção do perigo, quando o Jornal alemão que publicou charges do Charlie Hebdo foi incendiado neste domingo (11), na cidade de Hamburgo. Sou imprensa, luto pela democratização das comunicações, mas também tenho ética no meu trabalho.
    "Lamento profundamente o que aconteceu com essas pessoas na França; MAS EU NÃO COMPACTUO COM AS CHARGES DA Charlie Hebdo" - Neste aspecto "Eu não sou Charlie"

    ResponderExcluir