domingo, 18 de janeiro de 2015

Não existem limites éticos para uso da Liberdade de Expressão?

Sandro Guimarães
Jornalista MTE/CE 3040
UM tema que está bastante em alta neste inicio de ano é sobre a liberdade de expressão como direito fundamental e inegociável nos países democráticos. Recentemente, uma ala de extremistas islâmicos  a um jornal de Paris que matou 17 pessoas dentre as quais 10 jornalistas especialistas em satirizar governos e crenças usaram como represália a liberdade de expressão, utilizando-se da forma mais violenta e abominável pela humanidade, ou seja, com atos terroristas. CONTINUE LENDO
Em qualquer nação democrática o governo garante através de leis junto aos cidadãos, a liberdade de expressão e o acesso à informação, afinal o manifesto de pensamentos e opiniões é um direito individual. Acontece que não podemos deixar de lembrar que muitas pessoas ou profissionais da comunicação utilizando dessa “liberdade de expressão” exageram em casos de discriminação, preconceito, críticas pesadas e desproporcionais a cidadãos, generalizando políticos, casos de etnias, opção sexual,   e principalmente gerando intolerância religiosa. Afinal, qual o limite ético para a liberdade de expressão?

Assim como todos que professam os ensinamentos cristãos e os defensores dos Direitos Humanos condenam qualquer ato que objetive tirar a vida seja lá de quem for. Mas recentemente o Papa Francisco, em uma de suas manifestações declarou o seguinte; “Se xingar minha mãe, espere um soco e que não se pode provocar ou insultar a religião dos outros”, claro que essa declaração o Papa Francisco apenas alerta para um detalhe que é a lei de que toda ação pode gerar uma reação e assim poderíamos também entender como a lei de causa e efeito.


As constituições democráticas, garante ao cidadão o direito de manifestar idéias e opiniões, assim como buscar e receber informações. A livre expressão de idéias e pensamentos contribui para um maior entendimento entre culturas e nações. Mas casos de discriminação e intolerância religiosa são recorrentes nas sociedades contemporâneas. Temos de fato o direito de nos expressar de forma livre sem que algo desagradável possa ocorrer? Certa feita Martin Luther King disse a celebre frase; “Para criar inimigos não é necessário declarar guerra, basta dizer o que pensa”

E você, o que acha de tudo isso?

Aracati (CE) 18 de janeiro de 2015
Sandro Barreto Guimarães

Nenhum comentário:

Postar um comentário