domingo, 22 de fevereiro de 2015

Porque o exemplo do médium Divaldo P. Franco não é copiado por lideres religiosos?

Passou no Fantástico. A Comunidade Mansão do Caminho (uma mini cidade com padaria, escola, hospital, etc), fundada e mantida através dos direitos autorais e venda de livros psicografados pelo médium espírita Divaldo Pereira Franco (87 anos) que vive apenas de sua aposentadoria como servidor público, abriga 3.500 crianças internas (maior parte de católicos e evangélicos) atendidas diariamente (escola, atendimento médico, alimentação etc), mais de 2.500 adultos recebem atendimento médico. Pelo hospital do parto natural já nasceram mais de quase mil e quinhentas crianças..LEIA MAIS
Divaldo lidera uma obra social que já tirou 160 mil pessoas da miséria ao longo de seis décadas. Aos 87 anos, ele diz que sua missão está terminando.


Favela do Pau da Lima, Salvador, Bahia. Em meio ao abandono da periferia, um oásis construído ao longo de 63 anos. Um portão azul dá acesso à escola e comida a 3,5 mil crianças pobres. E atendimento médico a 2,5 mil adultos. Todos os dias e tudo de graça. Quatrocentos voluntários atendem à convocação do fundador. “Nós aprendemos com ele que ajudar o próximo é a maior benção da vida”, conta a pedagoga Clese Cerqueira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário