quinta-feira, 7 de maio de 2015

Ceará deve zerar casos de sarampo em 60 dias para encerrar surto

Com 107 casos confirmados de sarampo até esta terça-feira (5), o Ceará precisa intensificar a prevenção e a vacinação da população para que o ciclo da doença, iniciado em dezembro de 2013, seja encerrado. De acordo com a Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa) o último caso diagnosticado da doença foi no dia 4 de abril. Para ter o ciclo encerrado, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), é necessário que nenhum caso seja registrado em um prazo de 90 dias. CONTINUE LENDO
Durante encontro com o Governador Camilo Santana, o ministro da Saúde Arthur Chioro, pediu o empenho dos gestores e dos profissionais de saúde para que o ciclo da doença, no Ceará seja encerrado. "É um compromisso do estado de que nos próximos 60 dias possamos interromper o surto de sarampo. É um questão não do Ceará, mas do Brasil. Cinco de julho é data que vamos comemorar o êxito de encerrar o registro de novos casos de sarampo", afirmou.

Entre as ações apontadas pelo ministro para que não se registre nenhum outro caso de sarampo nos próximos 60 dias, está a intensificação da vacinação e a notificação compulsória de todos os casos suspeitos.

"Para interromper a cadeia de transmissão do sarampo e nós mantermos o Brasil e as Américas livres do sarampo, é preciso dois compromissos. O primeiro é vacinar todo mundo que falta, particularmente as crianças de seis meses até as pessoas com 29 anos", disse Arthur Chioro.

Além disso, segundo o ministro, é identificar todos os casos suspeitos da doença. "Cada caso suspeito de sarampo deve receber a devida investigação, que deve ser feita imediatamente, em menos de 72 horas. [É preciso] identificar todas as pessoas desses casos suspeitos, mesmo antes da confirmação do diagnóstico, e se tem suspeita, todos os contactantes precisam tomar a vacina", alerta.

Para alcançar os objetivos, o Ministério da Saúde vai intensificar a campanha publicitária da vacinação em rádio e TV, bem como utilizar carros de som na periferia das cidades chamando a atenção da população para a importância da vacinação.

"Infelizmente tivemos os casos confirmados, que já reduzimos em 2013 e em abril tivemos apenas um caso de sarampo. É nesses dias que vamos definir o encerramento do ciclo de sarampo no Ceará", afirmou o governador Camilo Santana.

A população-alvo da campanha de intensificação está recebendo uma dose da vacina dupla viral, que também protege contra a rubéola. Em qualquer dia, independentemente da campanha de vacinação, as pessoas que têm de 30 a 49 anos de idade, que nunca se vacinaram ou não têm comprovação de vacina, são imunizadas nos postos de saúde.

Surto
De acordo com a Sesa, desde o início do surto, em dezembro de 2013, foram notificados no Ceará 3.224 casos suspeitos de sarampos. Desse total, 2.335 foram descartados e 799 confirmados. De 2014 a 2015, o município com maior incidência foi Massapê, 349,6 por 100 mil habitantes, seguido por Uruburetama 300,7 por 100 mil habitantes e Caucaia 103,3 por 100 mil habitantes. A incidência no Estado do Ceará é de 9,1.

Sarampo
O sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave, transmissível e extremamente contagiosa, muito comum na infância. É transmitida diretamente de pessoa a pessoa, através das secreções expelidas ao tossir, espirrar, falar ou respirar.
De acordo com especialistas, essa forma de transmissão é responsável pela elevada contagiosidade da doença. Entre os sintomas da doença estão febre, tosse, manchas brancas na parte interna das bochechas, coriza, conjuntivite, mal-estar e perda de apetite.

Em janeiro, representantes da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde se reuniram em Fortaleza para discutir a quantidade de casos de sarampo no Ceará. Segundo o Ministério da Saúde, o estado pode tirar das Américas o status de área livre do vírus do sarampo caso a doença não seja contida. “É um momento de concentrarmos esforços. Crianças de 6 meses até 5 anos devem estar devidamente vacinadas”, afirmou a coordenadora nacional de imunização do Ministério da Saúde, Carla Domingues.

Vacina
A vacina é eficaz em cerca de 97% dos casos. Deve ser aplicada em duas doses a partir do nono mês de vida da criança. Exceção feita às mulheres grávidas e aos indivíduos imunodeprimidos, adultos que não foram vacinados e não tiveram a doença na infância também devem tomar a vacina.


A principal forma de prevenção é a vacinação, por meio da tríplice viral disponível nos postos de saúde durante todo o ano. “Se a pessoa não sabe se tomou a vacina tríplice viral, se não sabe se teve sarampo na infância e não tem nenhum comprovante de vacina, deve procurar um posto de saúde para se vacinar”, alerta Renata Dias, assessora técnica de Imunização da Secretaria de Saúde do Município (SMS).

Fonte: G1.CE

Nenhum comentário:

Postar um comentário