sábado, 4 de julho de 2015

Combustíveis. Quatro pessoas foram detidas em uma operação da PRF em quatro distritos de Cascavel-CE.

Foto Reprodução O POVO
O grupo era responsável por desviar caminhões da rota para adulterar e revender combustível para postos e consumidores.  A operação Octano, deflagrada na madrugada de sexta-feira, 3, pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), resultou na prisão de quatro pessoas acusadas de desvio, adulteração e comércio ilegal de pelo menos 12 mil litros de combustível, a maioria diesel e gasolina. CONTINUE LENDO E SAIBA MAIS
- Maria da Conceição da Silva Costa e Jairo César Pinheiro Nobre foram presos em flagrante no distrito de Cristais, em Cascavel. Na residência do casal, foram encontrados 2.800 litros de combustíveis (óleo diesel e gasolina) possivelmente adulterados, guardados em tambores de plástico. Amostras de todo o combustível encontrado devem ser enviadas para análise. Também foi achado um papagaio, sem autorização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

- Antônio Maia de Oliveira também foi detido em flagrante, no mesmo distrito. Além dos 860 litros de óleo diesel encontrados, possivelmente adulterados, foram apreendidos revólveres de calibres 38 e 33, 90 munições intactas e um total de R$ 3.617,00 em espécie.

O quarto preso foi Luiz Audir Alves, após a PRF encontrar 200 litros de óleo diesel, 20 galões de gasolina, 20 botijões de gás liquefeito de petróleo (GLP), possivelmente adulterados. Outras duas pessoas não foram localizadas e, portanto, não tiveram prisão em flagrante decretada. No entanto, segundo a PRF, elas devem responder ao inquérito policial.

O combustível adulterado era vendido, conforme a PRF, para motoristas e postos da região a um preço bem abaixo do praticado pelo mercado. A ação foi desencadeada a partir de denúncias de que haveria a prática de desvio e furto de combustíveis de caminhões que transitam pela BR-116.

Segundo a PRF, houve informações de que estariam sendo desviados caminhões comuns (tanques de consumo) ou caminhões-tanque (carga principal) para os locais mapeados, onde ocorria a transferência do combustível para outros veículos, galões ou depósitos.

A Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), através da Diretoria de Fiscalização, informou, através de nota, que deve receber o relatório feito pela PRF, em relação à operação e deverá tomar as medidas cabíveis. Entre elas, está a aplicação de multas.

Saiba mais

Os pontos visitados pela Polícia Rodoviária Federal, nesta operação, foram: sítio Bom Jardim em Ocara; Cascavel, na BR-116 km 91; Distrito de Cristais, em Cascavel e uma fazenda no distrito de Tauiu, em Beberibe.


O nome da operação vem da octanagem, que é a medida de resistência do combustível à pressão que ele sofre dentro da câmara de combustão do motor. Ou seja, é a capacidade que ele tem de resistir, em mistura com o ar, ao aumento de pressão e de temperatura sem detonar.

Fonte: O POVO

Nenhum comentário:

Postar um comentário