domingo, 23 de agosto de 2015

Associados X Cooperados. E continuam os acidentes sobre as dunas de Canoa Quebrada

Foto Facebook ABCQ 22-08-15
O pior, é que a cada episódio a maior preocupação não é com a segurança dos turistas que por sinal ficam em segundo plano, pois o que chama atenção na famosa praia de nosso município é a renovação da discussão; “O causador foi bugueiro pirata ou credenciado?”. Acidente é acidente independente de quem seja o condutor.
22/08/2015 Na delegacia, o bugueiro foi submetido ao teste do bafômetro que deu negativo. As vítimas tiveram fraturas.

Para a Associação de Bugueiros de Canoa Quebrada – ABCQ  - “Pirata” é todo aquele guiador que transite sobre as dunas sem estar credenciado junto a ABCQ por conta de uma lei municipal que o torna única, ou seja, sem que haja um grupo concorrente. Mas existe a CoopBuggy Canoa, uma cooperativa de bugueiros, que, mesmo com toda uma leva de registros, documentação e alvará do próprio município, ficam impedidos de exercer a pratica do buggy turismo sobre as dunas de Canoa Quebrada.

Acontece que acidente acontece com qualquer um; piratas, credenciados, habilitados e não habilitados e pouco importa se o que deve prevalecer é a autorização do município seja para ABCQ ou CoopBuggy. Não estou me referindo a quem é ou deixa de ser pirata, até porque mesmo credenciado fica fácil se tornar um “pirata” ou “inabilitado”, para isto basta sair da ABCQ e pronto! Instantaneamente o melhor dos pilotos com vasta experiência de anos, décadas, saiu, passou a ser um inabilitado para transportar turistas.

Foto Arquivo 23-02-15
Não é o fato de alguém ser ou não pirata que os acidentes deixarão de existir... Não é o fato de alguém ser ou não credenciado como radialista, comunicador, ou jornalista, que os meios de comunicação ficarão livres de criminosos do microfone, que de posse dessa ferramenta em nome da democracia pode salvar ou aterrar cidadãos.

23 de fevereiro de 2015. Bugre n° 53  da ABCQ era conduzido por motorista com CNH provisória.


Urgentemente a Câmara Municipal, Prefeitura de Aracati, Polícia Civil, Polícia Militar, Guarda Municipal, Ministério Público e a própria justiça precisam se entender para resolver o mais rápido possível essa situação onde constantemente são registrados verdadeiros “pegas” sobre dunas e área de praia entre as duas organizações. O próprio MP e a SSPDS através da Delegacia Regional de Aracati possuem vários registros de ocorrências envolvendo a disputa pelas dunas de Canoa Quebrada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário