sábado, 1 de agosto de 2015

Polícia Civil do Ceará em Ação lança nota de repúdio a Jornal após assassinato de PM

NOTA DE REPÚDIO AO JORNAL O POVO
Hoje um policial militar morreu defendendo a sociedade que jurou proteger. Ele poderia ter se omitido e estaria vivo. Mas cumpriu o seu papel e agora os familiares velam o corpo de mais um agente de segurança pública que tomba em combate. CONTINUE LENDO
Pois eis que ainda abalados com a crueldade do crime, com os quatro disparos covardemente direcionados ao nosso irmão, somos surpreendidos com uma matéria tendenciosa do Jornal O Povo, que questiona as lesões no rosto do vagabundo que foi preso com a arma do crime ainda na mão. Esse criminoso é chamado de suspeito, quase exposto como vítima e o foco da matéria se centraliza em direcionar a sociedade para enxergar os agentes de segurança como violentos. 


Que fique claro que jamais defenderemos violência gratuita. Isso não pode ser admitido no estado democrático de direito. Mas uma matéria nesse nível rastejante e que vem num momento de dor para toda a classe, só poderia merecer todo o nosso repúdio.

É essa a imprensa que queremos? Por que o jornal não fez uma matéria com a família da vítima? Será que os policiais e seus familiares não merecem a defesa dos direitos humanos?

Deixamos aqui o nosso repúdio pela veiculação tendenciosa feita no Jornal O Povo. Uma matéria despropositada, descabida e de claro ataque as forças policiais.


A categoria policial (Civil e Militar) merece respeito!

Fonte: https://www.facebook.com/policiacivildocearaemacao 

Um comentário:

  1. Pesquisa Datafolha feita na última terça-feira (28/7) mostra que 62% dos moradores de cidades com mais de 100 mil habitantes têm medo de sofrer agressão da Polícia Militar...e da civil também. Isso é fato indiscutível. Pra mim, essa "nota de repúdio" não passa de uma desculpa esfarrapada.

    ResponderExcluir