sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Laboratório Klaus Magno quer saber. Você já passou por uma gravidez química?

Não são raros os casos em que mulheres fazem o teste de gravidez, obtendo resultado reagente. Dias depois se frustram com a vinda da menstruação. O que pode ter ocorrido? Várias são as possibilidades, visto que algumas patologias também geram resultado reagente no bHCG. Entretanto, no texto coletado do site www.trocandofraudas.com.br relataremos uma das principais causas: a gravidez química. Para as mulheres em idade fértil vale a pena conferir.
"Gravidez química

Quando está tentando engravidar já há algum tempo e começa a sentir algumas coisas diferentes, é natural resolver fazer um teste. Compra o teste de farmácia e faz, daí um resultado positivo bem clarinho. Faz o beta HCG e também tem uma quantidade baixa de hormônio, indicando um positivo. Repete o beta depois de um tempo e percebe que o hormônio HCG baixou. Então era ou não gravidez? O que pode ter acontecido então? A resposta é: uma gravidez química!

Gravidez química nada mais é do que um zigoto mal implantado ou que não evoluiu. Para lembrar, um zigoto é um óvulo fecundado pelo espermatozóide que se implanta, o que chamamos de nidação. No caso da gravidez química o óvulo fecunda, cai no útero e não implanta completamente. O hormônio HCG já começa a ser produzido com o menor sinal de implantação, pois ele é responsável pela manutenção da gravidez em conjunto com a progesterona. O zigoto não fixa completamente e é eliminado dias depois junto com a descamação do endométrio que é a menstruação propriamente dita. Pois bem, por que algumas mulheres podem detectar esse hormônio mesmo antes do atraso ou muito precocemente?

Como algumas mulheres são muito reguladas ou mesmo ansiosas para saberem se o tratamento para engravidar ou tentativas deram certo, fazem o teste muito precocemente e conseguem pegar uma quantidade mínima de HCG no sangue que as vezes podem dar um resultado indeterminado ou negativo em alguns laboratórios, mas o positivo está lá no teste de farmácia. Confuso? Um pouco!

Os fatores que determinam uma gravidez química são simples e muito corriqueiros:
• Falta de menstruação (atraso por um curto período de tempo)
• Pouco hormônio HCG no sangue
• Teste de gravidez positivo e beta negativo
• Menstruação logo em seguida

A gravidez química acontece e muito! Muitas vezes a mulher tem a menstruação atrasada e espera alguns dias sem o teste. Aí, fica menstruada e nem se dá conta do que houve. A menstruação mesmo com o atraso vem estranha, mais vermelha e em mais quantidade que o normal, cheia de coágulos e mais intensa. Pode ter havido ou não a fecundação, mas a mulher não vai se dar conta. O motivo dessas “gravidezes” acontecerem não tem explicação. Pode ser uma seleção natural ou alguma deficiência hormonal da mulher. Por isso é importante ter os exames hormonais sempre em dia. Se você está tentando engravidar, faça os exames hormonais a cada 3, 4 meses para ter certeza de que estão nos níveis normais!

Alguns médicos chamam a gravidez química de micro abortos ou micro aborto de repetição. Caso o médico constate, ele vai pedir exames para saber a causa. Não existe um termo correto já que não é preciso fazer curetagem e muitas vezes a mulher nem chega a se dar conta do acontecido. Por isso, é interessante que o teste só deva ser feito após o atraso menstrual. A frustração de saber da gravidez que não evoluiu é muito grande e pode atrapalhar muito mais. Fique tranquila, pois a gravidez química não atrapalha as possíveis seguintes gravidezes. Basta esperar!"


FONTE: http://www.trocandofraldas.com.br

Compilado de https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=888403444581986&id=172646219491049&substory_index=0

Nenhum comentário:

Postar um comentário