quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Confirmado primeiro caso de Chikungunya em Juazeiro do Norte

A Secretaria de Saúde (Sesau) deste município confirmou o primeiro caso de Chikungunya na cidade. Uma mulher de 44 anos teria contraído a doença no estado da Bahia no final do mês passado. Conforme a técnica de vigilância à saúde, Anaíle Montezuma, “a paciente sentiu pioras no estado de saúde quando regressou a Juazeiro. Ela procurou a Unidade de Pronto Atendimento para realizar exames”. O resultado das análises comprovou a doença.
Ainda segundo Montezuma, a paciente “está bem, se recuperando em sua residência”. A profissional explica que “não há motivos para temer um surto da doença no município, uma vez que a doença foi adquirida em outro Estado”.

Prevenção - A equipe de mobilização da Sesau fez um bloqueio com borrifação na rua Horácio Campelo, no bairro Timbaúba, na qual reside a mulher que foi diagnosticada com a febre Chikungunya. Os trabalhos foram realizados no sentido de prevenir, não permitindo ainda a proliferação da doença que é transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti infectado e, menos comumente, pelo mosquito Aedes albopictus.

Sintomas e transmissão - A Chikungunya tem os sintomas muito parecidos com os da dengue, com febre, mal-estar, dores pelo corpo, dor de cabeça, apatia e cansaço. Porém, acomete também articulações, causando inflamações com fortes dores acompanhadas de inchaço, vermelhidão e calor local. A febre chicungunha não provoca complicações hemorrágicas, sendo, portanto, uma infecção menos fatal que a dengue.

A febre Chikungunya pode ser transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus, os mesmos que transmitem o vírus da dengue e da febre amarela, motivo pelo qual essa virose conseguiu recentemente chegar ao Brasil.

Tratamento - A Dra. Luana Costa detalha que, tal como na dengue, não existe tratamento específico contra Chikungunya. Não há um medicamento que aja diretamente contra o vírus de modo a eliminá-lo do organismo mais rapidamente. A imensa maioria dos pacientes irá se curar de forma espontânea após cerca de 7 a 10 dias.

Para evitar a desidratação, comumente apresentado nos pacientes infectados, a médica indica o consumo de 1,5 a 2 litros de água por dia.

Para o controle da febre e das dores articulares, as drogas mais indicadas são o paracetamol e a dipirona. “O uso de anti-inflamatórios ou aspirina deve ser evitados na fase aguda, pois se o paciente, na verdade, tiver dengue em vez de febre Chikungunya, esses medicamentos aumentam o risco de eventos hemorrágicos” conclui Luana Costa.

Fonte: Diário do Nordeste Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário