sexta-feira, 2 de outubro de 2015

CORTE DE VERBA. Governo não tem dinheiro para transferir acusados de matar radialista

Suspeitos de assassinar Gleydson Carvalho foram presos no último dia 25 em Goiás. 
Uma semana após a captura de um casal envolvido no assassinato do radialista cearense Gleydson Carvalho, a Polícia Civil do Ceará não tem, ainda, sequer previsão de quando irá até Goiás buscar os acusados.  A falta de recursos financeiros para a realização da viagem de policiais cearenses ao Centro-Oeste estaria retardando a transferência. 
Thiago Lemos da Silva e Regina Rocha Lopes foram presos no último dia 25 na cidade de Senador Canedo, na região metropolitana de Goiânia (GO), após um exaustivo trabalho de investigação feito pelo Departamento de Inteligência Policial (DIP) e Delegacia Municipal de Camocim. Os dois já se preparavam para seguir em fuga com destino ao Pará.

Thiago e Regina permanecem detidos na sede da Polícia Civil de Goiás e já revelaram em depoimento a participação na morte do radialista na cidade de Camocim (a 373Km de Fortaleza), no dia 6 de agosto último. O crime teria sido motivado por questões políticas. Thiago confessou ter assassinado o radialista em troca de R$ 2 mil. A companheira dele, Silva, teria feito os levantamentos sobre os hábitos da vítima para facilitar a ação dos pistoleiros no dia da execução.

Verba

Embora a Polícia Civil tenha informado que iria até Goiás recambiar os presos para o Ceará no prazo mais curto possível, até agora a viagem dos agentes até Goiânia está indefinida. Fontes da instituição revelam que o corte de despesas no orçamento  por parte do Governo, estaria dificultando a liberação do dinheiro para o pagamento de passagens áreas, diárias e outras despesas para os policiais.

O delegado  regional de Camocim, Herbert Ponte e Silva informou que encaminhou ao Departamento de Inteligência Policial (DIP) todos os documentos necessários ao recambiamento dos presos, inclusive cópias dos mandados de prisão contra eles.  Aqui em Fortaleza, esses documentos teriam s “dado entrada” no setor de protocolo e aguardam a liberação do dinheiro para a viagem, sem data definida.

O crime

Na tarde do dia 6 de agosto, Gleydson Carvalho apresentava seu  programa diário na Rádio Liberdade FM, na cidade de Camocim, quando o estúdio da emissora foi invadido por dois pistoleiros, que sacaram suas armas e atiraram no comunicador. Embora socorrido e levado ao hospital da cidade, Gleydson não resistiu.

No dia seguinte, a Polícia Civil prendeu um casal de jovens, acusado de dar cobertura e esconder os pistoleiros em uma casa na zona rural do Município de Senador Sá.  No decorrer das investigações mais duas pessoas foram detidas. Faltavam, porém, os executores materiais, isto é, os pistoleiros.  Thiago já confessou o crime e agiu em parceria com um homem já identificado como Israel Marques Carneiro, o “Baixinho”, que permanece foragido.

Redação

jornalismo@cearanews7.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário