quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Assassino da esposa e do vice prefeito deixou carta dizendo que amava a família, mas não perdoava suposta traição

A TV Cidade obteve com exclusividade uma imagem da carta deixada por Francisco Roberto de Oliveira (46), perto do corpo de Maria Elisângela Gomes Lemos (35), encontrado em um apartamento no bairro Parangaba. O texto seria destinado ao pai da vítima. De acordo com a carta, Francisco afirmou que o que ele mais amava era a sua família, mas ele não conseguiu perdoar a suposta traição. No fim da carta, ele ainda pede desculpas ao sogro. “Mil desculpa”,
finalizou. O assassino ainda citou o nome dos dois filhos.Elisângela e Roberto estavam casados há 10 anos e deixam dois filhos menores de idade com aproximadamente 12 anos. O casal se conheceu em Jaguaretama. A mulher trabalhou durante algum tempo com auxiliar de enfermagem em Choró. Neste período, ela teria conhecido o vice-prefeito.

O tempo de relacionamento entre o político e Elisângela é desconhecido.O caso entre ambos foi descoberto após o esposo encontrar mensagens enviadas pela mulher a Sidney. O marido ainda teria apresentado as mensagens de celular para a esposa de um primo de Elisângela, mas não comentou seus planos.

A Polícia Civil acredita que o crime foi premeditado, pois os filhos foram retirados de casa no dia do crime. Acredita-se que a morte tenha acontecido no domingo (21). A causa da morte de Elisângela será diagnosticada pela Perícia Forense.

O assassino segue em estado gravíssimo no IJF.

Fonte: Grupo Radialistas do Ceará

Nenhum comentário:

Postar um comentário