terça-feira, 10 de novembro de 2015

Em Prol dos Animais. Prefeitura de Fortaleza investirá R$ 600 mil com medidas de proteção aos animais

Bem que esse projeto poderia ser copiado 
pelo prefeito de Aracati.
Investimento para castração de cães e gatos, proibição de tração animal e criação de 'cachorródromos' em praças da Cidade integram as medidas. 

O prefeito Roberto Cláudio (PDT) se comprometeu a adotar medidas em prol dos animais, durante reunião realizada segunda-feira, 9. De acordo com a vereadora de Fortaleza Toinha Rocha (Psol), 16 integrantes de movimentos, como a Associação Protetora dos Animais para Tratamento e Adoção (Apata-CE) e o Abrigo São Lázaro, participaram da reunião que durou cerca de quatro horas. Dentre as medidas, está a destinação de uma verba de R$ 600 mil para castração de cães e gatos, em 2016. 

"O lançamento vai ser colocado agora na LOA (Lei Orçamentária Anual) e serão realizados convênios com pelo menos uma clínica cadastrada em cada regional para fazer castração de animais de pessoas que não podem pagar", explica a vereadora.

Outro encaminhamento realizado pelo prefeito prevê a chipagem (a ocorrer na hora da castração) de cães e gatos para que os mesmos possam ser reconhecidos e devidamente tratados. "Todos os animais adquiridos legalmente vão ser chipados e vão ter que ter o RGA, o registro geral de animal", afirma a vereadora.

Além da criação de um Conselho Municipal em defesa dos animais, o governador Camilo Santana ainda deve ser convocado para dialogar sobre a logística de um Hospital Veterinário.

Quanto à criação de um abrigo público municipal, não houve consenso entre os integrante dos movimentos. "Umas ONGs foram a favor, mas outras foram contra. Eu mesma não concordo porque abrigo é um depositário de animal. Temos mesmo é que estimular um adoção responsável", ressalta Toinha.

Também entrou em pauta a proibição de tração animal. Éguas, cavalos e jumentos não transportarão mais lixo, entulho ou qualquer outro tipo de carga. "Existe um projeto de lei meu que está tramitando na câmara. Se não for aprovado, isso vai ser colocado como artigo do código da cidade. Todo mundo vibrou.

Foi criado um grupo de trabalho (GT) do qual devem participar representantes da Câmera, da sociedade civil, Secretaria de Saúde e Secretaria Municipal do Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma). A proposta é que o GT discuta a criação de uma célula dentro da Secretaria Municipal de Saúde; a criação do Fundo Municipal de Defesa Animal e o Código de Legislação de Proteção Animal e Combate aos Maus Tratos.

'Cachorródromo'

A criação de cachorródromos em 48 praças da Cidade também fez parte das deliberações. O projeto piloto do 'cachorródromo' prevê a instalação de pelo menos um em uma praça de cada regional.

Conforme a vereadora, o primeiro será inaugurado no dia 19 de novembro, na Igreja da Glória. O 'cachorródromo' será um espaço fechado para os animais, com bebedouro e brinquedo.

"Foi um dos dias mais felizes da minha vida. A prefeitura fez uma autocrítica, e admitiu não saber que o problema era tão grande. A reunião foi uma aula de cidadania", comemora a vereadora.

Diol Almeida, voluntária do Abrigo São Lázaro, aprovou o conjunto de medidas. "Mandamos uma pessoa do abrigo para a reunião. Foi tudo tranquilo, sem objeção e esperamos que tudo seja cumprido. É preciso acreditar", conclui.


Redação O POVO Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário