domingo, 15 de novembro de 2015

Há 30 anos, José Airton Cirilo era eleito o primeiro prefeito de Icapuí

José Airton no ato de diplomação
 dos eleitos ao lado de Go
nzaga
Mota, do vice Carlos Antonio
 e Mauro Benevides.
Liderança superou desafios e formou administrativamente o recém fundado município. No Brasil da primeira metade da década de 1980, o clima era de muita esperança e de grande agitação política. Desde 1979, com a anistia, o retorno de quem sobreviveu aos anos de chumbo ou se salvou de suas atrocidades, o País começa a retomar hábitos democráticos.

Em 15 de novembro de 1985, enquanto a capital cearense surpreendia e experimentava eleger a primeira mulher prefeita de capital do Brasil, a petista Maria Luiza Fontenele, o então jovem líder estudantil (eleito vereador no Aracati, em 1982) José Airton Cirilo, também alcançava um desafio: a vitória nas eleições que marcavam o início da existência política da administração independente do até então distrito de Aracati, o recém fundado município de Icapuí.

José Airton com o Juiz
Fco. de Jesus Moreira.
A gestão pública da maior cidade cearense acabou enfrentando uma série de desafios e foi sabotada pela elite política e econômica daquele tempo. Já no recém-emancipado município do extremo leste do Estado José Airton fez um mandato curto (três anos, para se encaixar no ciclo eleitoral vigente), mas pujante e cheio de conquistas.

Com apoios do municipalista Américo Barreira (então vice-prefeito de Fortaleza) e da contadora Noêmia Arruda (especialista em contabilidade pública), José Airton fez o dever de casa na estruturação do município. Sua conquista se deu num clima tenso, pois havia muita expectativa de que as oligarquias contrárias à emancipação mantivessem a hegemonia sobre a região.

A aglutinação de diversas forças em torno de seu nome fez com que José Airton Cirilo fosse às urnas cheio de esperança e alcançasse o que muitos, até o início daquele turbulento 1985, achavam impossível: derrotar as oligarquias locais. Foi eleito com ampla maioria e conseguiu dar a primeira cara de autonomia administrativa à região. Tendo como seu companheiro de chapa Carlos Antônio de Souza, José Airton imprimiu um modelo tendo por base três ações norteadoras: participação popular, transparência e universalização das ações sociais. A experiência de ser uma das cidades pioneiras na adoção do orçamento participativo transformou Icapuí numa referência nacional.

Foi um período de grandes transformações e, embora tenha sido eleito prefeito pelo PMDB (1985), dois anos depois ele foi para o Partido dos Trabalhadores, mantendo-se fiel à legenda até hoje. O caminho foi natural, já que era praticamente um dos fundadores do PT no Ceará, ao atuar junto a nomes históricos como Paulo Mamede, Célio Augusto Tavares, Valentin Normando entre outros, desde 1979 ainda no movimento estudantil.

Antes disso, José Airton já havia conquistado o mandato de vereador no Aracati, pelo PMDB, em 1982, período no qual foi um dos responsáveis pela emancipação do município que administraria. Os resultados alcançados à frente de Icapuí, com destaques na saúde e educação, permitiram-lhe eleger o sucessor e ser reeleito em 1992 e a consolidar sua trajetória na política cearense. 

_____________________

nota: Na foto 1: José Airton no ato de diplomação dos eleitos ao lado de Gonzaga Mota, do vice Carlos Antonio e Mauro Benevides.


Na foto 2: José Airton no ato de diplomação dos eleitos  com o Juiz Francisco de Jesus Moreira.

Fonte: ASCOM

Nenhum comentário:

Postar um comentário