quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Deputado José Airton Cirilo (PT-CE) participou do 2º Fórum de Parlamentares da Pesca e Aquicultura na América Latina e Caribe em Brasília

Foto :Márcia Oliveira
Durante sua participação no 2º Fórum de Parlamentares da Pesca e Aquicultura na América Latina e Caribe, que acontece hoje e amanhã (3/12) na Câmara, o deputado José Airton Cirilo (PT-CE) lamentou a extinção do ministério da Pesca e Aquicultura, que considera “uma grande conquista” para quem trabalha na atividade e vive desta fonte de renda. “O Ministério da Pesca e Aquicultura foi transformado infelizmente em uma secretaria do Ministério da Agricultura e com a perda desta
estrutura, precisamos trabalhar muito mais  para que os pescadores, marisqueiros, enfim todos que trabalham nesta cadeia produtiva, não fiquem sem renda”, disse Coordenador da Bancada do Ceará, Deputado José Airton  Cirilo, que foi relator da Lei da Pesca e da Lei que criou o Ministério da Pesca. 

Decisões

O senador mexicano Francisco Salvador López Brito, membro da Comissão de Seguimento do Primeiro Foro de Parlamentares da Pesca e Aquicultura, destacou, há pouco, que a pesca e a aquicultura são fatores fundamentais para o desenvolvimento dos países latino-americanos, além de serem “fatores importantíssimos para a alimentação e nutrição dos povos”.  O parlamentar também lembrou decisões do primeiro fórum, que foi realizado no México no ano passado. Entre essas decisões, está o compromisso de formar frentes parlamentares contra a fome nos países latino-americanos, que salientem a importância da pesca para a segurança alimentar.

Na Câmara dos Deputados, funciona a Frente Parlamentar de Segurança Alimentar e Nutricional, além da Frente Parlamentar da Pesca e Aquicultura.
Além disso, o primeiro fórum decidiu promover o intercâmbio, entre os países latino-americanos, de tecnologias para impulsionar a atividade pesqueira sustentável. Outra decisão prevê que os países da região devem aplicar código de conduta para a pesca responsável.

Parlamentares do Chile, da República Dominicana, da Bolívia, do Paraguaia, da Costa Rica, do Peru e da Colômbia também estão presentes no segundo fórum.

A audiência ocorre no Salão Nobre do Congresso até esta quinta-feira, 03/12.

ASCOM

Nenhum comentário:

Postar um comentário