segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Reunião discute renegociação das dívidas dos produtores rurais do NE

FORTALEZA (04/Jan) - Com a presença de dez deputados, entre federais e estaduais, dirigentes do setor de agricultura e pecuária, além de um prefeito produtor rural e de lideranças sindicais, realizou-se na manhã de hoje, segunda-feira, 04/Jan, uma reunião para debater as questões relativas à renegociação das dívidas dos produtores rurais do Nordeste, assim como uma proposta para recolocar na pauta do Congresso Nacional a CPMF. Convocada pelo deputado José Airton Cirilo (PT-CE), coordenador da bancada cearense no Congresso, o evento teve como principal expositor o deputado federal Júlio César Machado Lima (PSD-PI. Mas também se fizeram presentes Paulo
Lustosa (PMDB-CE), Raimundo Gomes de Matos (PSDB-CE), Ronaldo Martins (PRB-CE), além de Carlos Augusto, coordenador do gabinete do deputado federal Odorico Monteiro (PT-CE).
Da própria Assembleia, compareceram os deputados Audic Mota (PMDB), Fernanda Pessoa (PR), Manoel Duca (PROS), e o parlamentar estadual piauiense, Georgiano Neto (PSD).
 Entre os representantes da sociedade civil, estiveram presentes o presidente da Federação da Agricultura do Ceará (Faec), Flávio Saboya, e dirigentes da entidade e representantes de entidades como o sindicato dos produtores rurais como Cirilo Vidal, e o prefeito de Quixeramobim, Cirilo Pimenta, e dirigentes da CNA, como Edivaldo Brito.
As lideranças ouviram a exposição inicial do coordenador da bancada nordestina, Júlio César Lima. “O estoque da dívida rural dos produtores nordestinos é de R$ 20 bilhões. No entanto, desse montante, são cerca de R$ 5 bi, negociada”, destacou o parlamentar, explicando que o trabalho realizado ao longo de 2015, resultou no texto de uma Medida Provisória, a ser encaminhada ao Congresso nos próximos dias, com o aval e a chancela da base governista no Congresso, mas que contará com o apoio dos principais atores. “Já falamos com os congressistas, os representantes dos produtores rurais, os principais bancos credores e estamos com um ótimo canal de interlocução no governo”, explica o parlamentar, para quem o produtor rural terá um abatimento considerável e o credor terá como recuperar os recursos, caso seja implantada a negociação proposta na MP.
Coordenada com a proposta, Júlio César falou da implementação, no Congresso, ainda esse início de ano, da nova proposta da CPMF. “Mas a proposta não libera essa entrada de recursos para os cofres. Em se aprovando a nova contribuição, ela seria direcionada para determinadas rubricas, como saúde, educação. Mas a divisão seria entre o Governo federal, Estados e municípios”, descreveu o deputado.

Mário Rodrigues
ASCOM mandato José Airton Cirilo (PT-CE)

Nenhum comentário:

Postar um comentário