quinta-feira, 12 de maio de 2016

Aparelho ortodôntico após os 30 anos - quais os cuidados?

ILUSTRAÇÃO INTERNET
Dra. Érika Vassolér, dentista e consultora de higiene bucal da Condor, esclarece as dúvidas sobre iniciar o tratamento na fase adulta 
Se antes o uso do aparelho ortodôntico era comum entre crianças e adolescentes, hoje é possível verificar o aumento de pacientes que iniciam o tratamento odontológico na vida adulta. "Cerca de 50% dos meus pacientes que iniciaram o tratamento possuem mais de 30 anos. A idade não é um fator limitante, pois os
dentes podem se movimentar em qualquer idade.", afirma a dentista e consultora de higiene bucal da Condor, Dra. Érika Vássoler.

Apesar do inicio do tratamento não ter restrição de idade, a abordagem do tratamento deve ser diferenciada de acordo com a faixa etária, pois existem fatores biológicos que podem influenciar no tipo de tratamento.

Segundo a dentista, pacientes adultos não apresentam crescimento ósseo e as respostas do organismo não se comparam às de um paciente mais jovem, por isso, o recomendável é que pacientes acima dos 30 anos tenham tratamentos simplificados tratando apenas o que o profissional diagnosticar necessário. "O tratamento ortodôntico do paciente adulto deve ser considerado mais conservador em relação ao do adolescente, pois é menos abrangente e mais localizado."

Ao contrário do que se pensa, nem sempre o tratamento é mais demorado na fase adulta. O período varia de 18 a 36 meses e tudo depende de cada caso. "Não há um tempo específico para todos os pacientes, mas independente disto, um sorriso bonito e saudável é tão importante aos 60 anos como aos 16, é importante cuidar da saúde bucal.", enfatiza Vassolér.

Para ter sucesso no tratamento é preciso que a ida ao consultório seja frequente para fazer as manutenções, além disso, é necessário que o paciente siga as orientações da dentista.


***Dicas da especialista***

•          Evite morder os alimentos. Corte-os e leve-os à boca (ex. maça, pão, cenoura);
•          Não coma alimentos duros e pegajosos (balas, caramelos, pipoca, chicletes e alimentos duros);
•          Não leve objetos à boca, como lápis e caneta;
•          Não roa as unhas,
•          Cuidado ao escovar os dentes para não derrubar os bráquetes;
•          Cuidado nas práticas esportivas, para não machucar as bochechas e danificar o aparelho;
•          Em caso de incômodos, não mexa no aparelho; procure o ortodontista;
•          Mantenha sempre os aparelhos móveis em suas caixinhas. Nunca os deixe soltos dentro de bolsas, nos bolsos, ou enrolados em guardanapos;
•          Faça as manutenções regularmente.

Sobre a Condor

Higiene Bucal, Beleza, Limpeza, Pintura Artística e Imobiliária são os segmentos de negócios da Condor. A empresa fundada pelo imigrante alemão Augusto Emílio Klimmek, em 1929, na cidade de São Bento do Sul, interior de Santa Catarina, lidera o mercado de escovas dentais infantis e escovas para cabelos. E segue firme no posicionamento de conquistar a liderança no setor de produtos "não químicos" no varejo de limpeza. Nesses 86 anos de operação, a Condor se tornou uma indústria de 53 mil metros quadrados de área construída, distribuídos em duas unidades na cidade catarinense de São Bento do Sul. Seus 1.200 funcionários se revezam em turnos na produção de vassouras, esfregões, rodos, baldes, pás, escovas dentais e para cabelos, esponjas e muitas linhas de utilidades para o lar. Os produtos com a marca Condor são desenvolvidos para proporcionar bem-estar e saúde para toda família.

Site: www.condor.ind.br/ SAC: 0800 47 6666

Informações para imprensa:
Porta-Voz Comunicação Estratégica
Tel.: (11) 3871-3666
Fernanda Sene - fernanda.sene@portavoz.com.br - R. 19
Mayara Guerrero - Mayara.guerrero@portavoz.com.br - R. 13

www.portavoz.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário