terça-feira, 17 de maio de 2016

Assaltantes de Drogaria em Aracati e Correios de Fortim fogem da cadeia pública

Neste sábado, dia 14, por volta das 10h20min, após realizar uma vistoria de rotina nos fundos da cadeia pública, os Agentes Penitenciários constaram que a grade dos fundos da cela 05 haviam sido cerradas. Foi feita recontagem dos detentos e confirmada à fuga de dois internos. EDIVALDO PEREIRA VASCONCELOS, 41 anos, e ABEL COSTA FILHO, 40 anos. Ambos respondem aos Art. 157, 2º parágrafo, incisos; I, II e V, Art. 180 c/c 288, parágrafo único do Código Penal Brasileiro – CPB. A PM realizou buscas nas imediações, porém os fugitivos não foram encontrados.


Edvaldo e Abel estavam acompanhado de um terceiro elemento quando no sábado, dia 07/05, por volta das 13h40min, resolveram assaltar uma Drogaria, situada na Rua Coronel Alexandrino, centro de Aracati. As câmeras de segurança mostram a imagem dos três bandidos, um deles armado a revolver, que roubaram aproximadamente R$ 500,00 reais, 03 celulares, e de uma cliente que estava no local, roubaram um veículo Corsa Classic de cor preta, de placas NNU-1247, cartões de crédito, documentos pessoais, e ainda aproximadamente R$ 700,00 reais em dinheiro, e fugiram em seguida tomando rumo ignorado.

O veículo levado pelos assaltantes foi encontrado abandonado pouco tempo depois na Rua Santos Dumont, proximidades da Prefeitura Municipal de Aracati. A polícia militar prendeu dois suspeitos 48hs após o assalto na tarde de segunda feira. Justamente a uma semana após a prisão os dois bandidos que já haviam declarado que iriam fugir antes de serem presos na cadeia de Fortim, o fato se concretizou, principalmente pela fragilidade do aparelhamento que aponta falhas na estrutura física do prédio.

Essa não é a primeira e muito menos a última vez que bandidos perigosos fugirão daquele falho sistema prisional, e assim, a sociedade cada vez mais continuará que conviver com a incerteza da falta de atenção e o dever do estado que deveria oferecer a devida segurança dos presos da justiça. Quanto ao trabalho policial, parece que continuarão a ‘enxugar gelo’ neste país onde os detentos ou fogem ou então saem pela porta da frente do sistema falido de segurança pública que não consegue manter presos os delinquentes nocivos a sociedade

CP - Decreto Lei nº 2.848 de 07 de Dezembro de 1940
Art. 157 - Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave ameaça ou violência a pessoa, ou depois de havê-la, por qualquer meio, reduzido à impossibilidade de resistência:
§ 2º - A pena aumenta-se de um terço até metade:
II - se há o concurso de duas ou mais pessoas;

CP - Decreto Lei nº 2.848 de 07 de Dezembro de 1940
Art. 180 - Adquirir, receber, transportar, conduzir ou ocultar, em proveito próprio ou alheio, coisa que sabe ser produto de crime, ou influir para que terceiro, de boa-fé, a adquira, receba ou oculte: (Redação dada pela Lei nº 9.426, de 1996)
Pena - reclusão, de um a quatro anos, e multa. (Redação dada pela Lei nº 9.426, de 1996)
Receptação qualificada (Redação dada pela Lei nº 9.426, de 1996)

CP - Decreto Lei nº 2.848 de 07 de Dezembro de 1940
Art. 288. Associarem-se 3 (três) ou mais pessoas, para o fim específico de cometer crimes: (Redação dada pela Lei nº 12.850, de 2013) (Vigência)
Pena - reclusão, de 1 (um) a 3 (três) anos. (Redação dada pela Lei nº 12.850, de 2013) (Vigência)
Parágrafo único. A pena aumenta-se até a metade se a associação é armada ou se houver a participação de criança ou adolescente. (Redação dada pela Lei nº 12.850, de 2013) (Vigência)



Nenhum comentário:

Postar um comentário