terça-feira, 31 de maio de 2016

Turista de Cascavel-PB sofre constrangimento com sua família sobre areias de Canoa Quebrada

FOTO REPRODUÇÃO: turista advogado foi "convidado" a não
seguir passeio com a família quando guiava bugre locado
Não é o tipo de matéria que um jornalista do município tenha prazer em noticiar, porém, se nenhuma atitude for tomada drasticamente pelas autoridades competentes do município de Aracati, muito sangue poderá ser derramado sobre as areias de uma das belíssimas praias do ceará.

Mais uma vez o que deveria ser apenas mais um passeio de buggye pela praia de Canoa Quebrada, acabou gerando novo constrangimento para outro turista. Dessa vez a vítima meio a tensão ocasionada entre disputa por território de praia na internacional praia cearense foi o advogado de Cascavel-PB, Ney Robson que acompanhado de sua família, foram abordados por bugueiros da ABCQ que, baseados numa lei municipal criada há uma década por um vereador aliado do ex-prefeito Expedito Ferreira da Costa, sancionado pelo mesmo, e dado continuidade pela atual gestão, tem dado total
exclusividade, para exploração do passeio a Associação de Bugueiros de Canoa Quebrada.

Tal decisão de lei municipal tem gerado controvérsias quanto a exclusividade, que apoiados pela Guarda Municipal e pela maioria dos vereadores que se “fingem de mortos” quanto ao problema que por diversas vezes foi parar no Ministério Público, Delegacia de Polícia e até no poder judiciário que, por decisão do Juiz Dr. Jamyerson que proferiu sentença dando prazo de 90 dias para que a prefeitura de Aracati, realize licitação para que possa todos os habilitados para a prática do passeio turístico ter direitos iguais para participar do certame.

Muitos casos de agressões físicas e bate-bocas tem tornado as areias de Canoa Quebrada em uma verdadeira praça de guerra entre os associados da ABCQ contra qualquer cooperativa ou empresa de locação de buggyes que venha explorar a prática de passeios de buggye turismo.

Novo episódio aconteceu na segunda feira (30/05) quando o turista e sua família foram abordados por cerca de 12 veículos que tentaram impedir o trajeto de pelas areias da praia e longe da área destinada para trilha dos bugueiros. Na ocasião, o próprio advogado Ney Robson que locou o veículo e o mesmo guiava o mesmo de propriedade do Micro Empreendedor Individual – MEI – José Hélio, este que acabou sendo flagrado em vídeo compartilhado pelas redes sociais, sendo agredido com um soco por um dos bugueiros associados que tem se comportado utilizando-se de poder de polícia.


O turista compareceu à Delegacia de Polícia Civil na manhã de terça-feira (31) e declarou à reportagem da TV Sinal que “não voltará mais e muito menos indicará aos amigos, a praia de Canoa Quebrada, onde seus nativos disputam território da prática do passeio no tapa e causando constrangimento as famílias e em seu caso, haviam até crianças que presenciaram a lamentável cena”.

Um comentário: