quinta-feira, 21 de julho de 2016

Segurança Pública. Comando Geral às Escuras

Após denúncias de Oficiais do alto escalão da PM e Delegados envolvidos com a facção criminosa PCC no Ceará, o Comandante Geral da PM toma uma decisão meio que obscura. Retirou as patrulhas do COTAR e do Serviço de Inteligência da Região de
Quixadá.

Segundo informações seguras, a família Veridiano de Quixadá orquestrou e executou o plano de assalto ao Carro Forte que vinha de Banabuiú à Quixadá na tarde do dia 30 de Junho, quando no caminho se depararam com uma viatura da Força Tática no distrito de juatama-Quixadá.

Na perseguição, o Sargento Guanabara, Cabo Joel e Soldado Antonio Filho foram mortos à tiros de fuzil pela quadrilha.

O chefe da quadrilha seria Junior Veridiano, que não foi encontrado. Informações dão conta de que a quadrilha teve inúmeras reuniões em seu posto de Gasolina Campo Novo, na cidade de Quixadá. Chama atenção o fato do posto ser na mesma rua da Delegacia de Polícia Civil da cidade, o que demonstra a ousadia dos criminosos.

A quadrilha seria numerosa e conta com o envolvimento de políticos influentes da cidade. Um dos Secretários da Prefeitura de Quixadá e seu filho estão envolvidos. João Batista é o nome dele. Seu filho Henrique esteve na ação de assassinou os PM´s de foram direta. Afirmam que o filho do Secretário seria o operador do fuzil Calibre Ponto 50 que estava na Suzuki Vitara apreendida na Delegacia de Quixadá.

A decisão do Comandante Geral Coronel Pinheiro deixa dúvidas e gera desconfiança no comando da Corporação Militar que encontra-se consternada com a morte dos PM´s. Os Policiais Militares que estavam na Operação não quiseram dar entrevista, mas fontes de dentro do Comando Geral dizem não entender a decisão do Comandante Geral em desistir da busca dos criminosos.

"Chegamos a imaginar que até o Cmt. Geral está envolvido com o PCC. Com essas denúncias, não podemos confiar mais em ninguém."
Disse um Oficial que não quis se identificar.

Não bastasse os ataques aos quarteis na capital, o crime de assassinato contra os Policiais Militares ainda não foi solucionado. Já fazem 21 dias desde que os três Policiais foram mortos em Quixadá e nada foi feito.

DOG

Nenhum comentário:

Postar um comentário