segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Apneia do sono está ligada a várias doenças do coração.

Se não tratada por um profissional, ela pode levar a morte súbita. 
A apneia do sono é um distúrbio do sono que está cada vez mais em pauta. Mesmo assim, ainda existem muitas dúvidas relacionadas a ela. Esse distúrbio obstrutivo das vias aéreas superioras (ou seja, entre a ponta do nariz e a traqueia, órgão que vem imediatamente antes dos brônquios e pulmões). Quando as pessoas acometidas dormem, a musculatura de parte desta região relaxa e dificulta a passagem do ar até os pulmões na inspiração, bem como a saída do ar. A representação disso nós conhecemos bem: o ronco!

Pessoas com apneia do sono frequentemente se queixam de sono não reparador (sensação de noite mal dormida), dificuldade de concentração, e essa situação de
estresse crônico pode se manifestar no corpo causando doenças graves, inclusive aquelas que atingem o sistema cardiovascular.

O estresse crônico causado pela apneia pode se manifestar no corpo causando doenças graves, inclusive aquelas que atingem o sistema cardiovascular
Um bom exemplo é a hipertensão arterial, que pode ser causada e piorada pelo desenvolvimento de apneia do sono. Outro problema que está ligado a apneia do sono é a morte súbita cardíaca e não cardíaca. Já foi provado que a as chances de morte súbita são maiores em pacientes com apneia não tratada que em pacientes sem apneia ou em tratamento.

Arritmias cardíacas, como fibrilação atrial, podem até mesmo desaparecer quando o paciente começa o tratamento da apneia. Do contrário, pacientes com apneia e fibrilação atrial precisam de mais remédios para controlar, tem menos sucesso nas ablações por cateter e são mais sintomáticos. Pacientes com fibrilação atrial que recebem choques para voltar ao ritmo normal têm menos sucesso e retornam ao ritmo irregular mais rápido.

Algumas outras doenças estão ligadas à apneia de maneira ainda não muito clara. A obesidade, por exemplo, está relacionada à apneia, mas ainda não se sabe bem porque o excesso de peso pode ser causado ou agravado pela presença desse distúrbio do sono.

Antigamente o único tratamento era traqueostomia, um procedimento cirúrgico no pescoço que estabelece um orifício artificial na traqueia. Mas hoje, várias modalidades de tratamento (como ventilação não invasiva, manobras para redução de pés e até cirurgias) estão disponíveis. Consulte seu otorrino em caso de suspeita de apneia. Por mais que pareça exagero, o ronco pode matar se não for tratado.

ARTIGO DE ESPECIALISTA - ATUALIZADO EM 05/09/2016
Dr. Bruno Valdigem
CARDIOLOGIA - CRM 118535/SP


Nenhum comentário:

Postar um comentário