quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Sobre o disse-me-disse reinante na política pelos municípios do interior do Brasil

Sobre a matéria  "TRE impugna candidatura de Expedito Ferreira à Prefeitura de Aracati", confesso a todos que; "NADA TENHO A DECLARAR". Já cansei de tentar explicar meu ponto de vista sobre alguns políticos de Aracati, e espero continuar sendo verdadeiro por muitos e muitos anos como sempre fui. Creio que as pessoas, em sua maioria, já deveriam estar politizadas sobre o que "serve ou não para a política",  assim também deveriam ter a memória sempre ativa para lembrar "o que se passou ao longo do tempo".

Acontece, que boa parte prefere levar os temas de grande relevância para o lado "passional" e, de forma emotiva, se deixar levarem por paixões ou interesses escusos. Vou fazer meu papel de "informar", comentar, etc até porque o comunicador não somente comunica, ele também "comenta" a fim de
que, alguém que tenha certa dificuldade de entendimento sobre determinados temas, necessitam de uma ajudinha extra. Contudo, seria necessário que as pessoas pudessem saber um pouco mais sobre a vida e idoneidade daqueles que comunicam de forma séria, responsável e que de certa forma estão indignadas com a permanência de tantos maus políticos meio à vida de quem realmente pensa e deseja o crescimento do coletivo. 

Enquanto pessoas que estão na vida privada tentam impor a todo custo, suas vontades pessoais, visando reconhecimento através de status e poder se utilizando da máquina pública, enquanto outra parte que não se dá ao luxo de pensar, dificilmente teremos uma cultura de entendimento sobre a responsabilidade política que cada cidadão  deveria ter.

Voltando à política local, é de entristecer que a vaidade paira sobre a vida de pessoas que desejam o poder apenas pelo "poder", e assim, se tornam desonestos com a população. Um administrador, seja público ou da iniciativa  privada, deve saber que funcionários fazem a máquina funcionar, e assim, são merecedores de seus salários, frutos do trabalho suado.

Hoje tenho minha preferência política, afinal, me considero um ser político, porém sem mandato. Entretanto, minha escolha é baseada em meu raciocínio lógico que me diz; "não vou perder tempo com pessoas que adentraram na política e foram aquém do esperado", e isso serve para TODOS aqueles que passaram e na minha opinião deveriam se "encabular" por tentar continuar desejando continuar o crescimento de sua própria cidade.  Tenho absoluta convicção de que, escolhendo sempre uma nova opção estamos no caminho da reciclagem de ideias e atitudes que interferem na vida de todos. Se minha escolha de hoje me agradar no futuro, ótimo, continuaremos a seguir a formula do correto, caso não corresponda e venha supostamente decepcionar, que procuremos outras alternativas.


Isso sim, na minha opinião é cumprir o papel de cidadania, infelizmente em falta neste país onde o jogo de interesses é bem maior.

Aracati (CE) 21 de setembro de 2016

Sandro Barreto Guimarães
Jornalista/ Bel. em Administração e Teologia/ Músico e blogueiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário