quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Estamos com moral suficiente para pregar condenação de alguém "em nome de Jesus? "

Sandro Guimarães
Teólogo
Por mais que se estude o livro sagrado sempre haverá as discordâncias teológicas, sejam através das escolas tomadas por base as teses dos mais variados estudiosos, ou simplesmente pelos dogmas implantados nas igrejas.

Em relação ao cristianismo que tanto pregamos, acredito que; "não se envolver tanto nas birras travadas pelas religiões, a cerca de temas variados que abordam situações de tribos, espaços geográficos,  culturais e espirituais além de tantas outras interpretações/ hermenêuticas, ou seja;   "o melhor caminho seria procurar seguir os exemplos de Jesus Cristo".

Todos nós falamos que "o filho de Deus é o caminho,  a verdade e a vida" mas, na prática, estamos nos digladiando em nome da fé sem respeitar a liberdade de crença de
nossos irmãos.

Jesus Cristo alertava seu povo através de palavras, doutrinando,  sendo exemplo de amor e simplicidade.  Mas o que se vê hoje são religiosos em busca de "patentear Jesus como a verdade em cada igreja",  desmerecendo todos aqueles que possuem o direito à sua verdade.

Se lembrássemos que todos possuem suas verdades,  saberíamos que existem três tipos de verdades a serem respeitados (com mansidão); a minha,  a tua, e a verdade verdadeira.

Queremos e nos intitulamos cristãos,  mas na maioria das vezes nos apegamos às práticas e costumes hebraicos,  do judaísmo e até mesmo de povos e costumes regidos pelas suas leis de acordo com as necessidades em cada época,  e assim, novamente esquecemos de vivênciar diariamente o CRISTIANISMO.

Por isso,  todo esse "disse-me-disse", onde quase ninguém respeita seu próximo por causa da religião, todos esquecem de viver nossa própria religiosidade e assim respeitarmos suas respectivas diferenças.

Deus é 'Uno', independente do nome chamado por muitos. Quanto ao nosso direito de pregar a salvação,  lembremos que essa é individual,  e sendo assim, cabe a cada um escolher seu próprio caminho e sua busca. Quem garante que nossa insistência vai livrar quem não quer viver obrigado a se submeter a outra verdade que não seja a escolhida através de seu livre arbítrio?  Reflitamos,  em nome de Jesus Cristo!


Sandro Barreto Guimarães
Teólogo/Administrador/Jornalista/Músico
sandrobarreto1509@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário