sábado, 3 de dezembro de 2016

Jovens de Aracati usam caixas de leite para reduzir temperatura de casas em até 8°C

Irmãos são alunos do curso de 
Petroquímica no IFCE de Aracati 
(FOTOS: Arquivo Pessoal)
O projeto dos irmãos gêmeos Diego e Gabriellen de Vasconcelos oferece uma solução para o calor do sertão

Após o consumo, o que você faz com as caixas de leite e de sucos? Alunos do Instituto Federal do Ceará (IFCE) de Aracati, a 170 quilômetros de Fortaleza, desenvolveram um projeto que pretende reaproveitar as embalagens dos produtos para reduzir a temperatura dentro das residências e ambientes fechados da cidade. Sendo uma ação de custo bem acessível, o projeto criado pelos irmãos gêmeos Diego e Gabriellen de Vasconcelos oferece uma redução de até oito graus de temperatura em pleno sertão cearense.

“Essas caixas possuem seis camadas (duas de alumínio, duas de plásticos e duas de papel), daí a iniciativa consiste em colocar mantas de embalagens Tetra Pak abaixo das telhas e entre os caibros e as ripas (madeiras fixas no teto para segurar o telhado). Com isso, ela tem a propriedade de refletir os raios solares e
, consequentemente, diminuir a temperatura do local”, explica Diego.

A ideia é aproveitar as embalagens Tetra Pak para a construção de mantas de isolamento térmico, e surgiu após uma pesquisa realizada por Gabriellen e através de uma ação involuntária da sua mãe.

“Minha mãe é professora de Química, e ela foi preparar uma aula pra utilizar esses materiais pra fazer telhas. Percebi, então, que aquilo dava pra fazer um projeto para enviar para as feiras de ciências da região. Já tinha visto algumas pesquisas sobre o assunto, e resolvi testar”, detalha a estudante.

Apesar do seu potencial, o projeto ainda não está sento praticado na região. Conforme Gabriellen, a falta de incentivo é um dos principais motivos. “Não possuímos uma bolsa de estudos ou algo que pudéssemos nos dedicar inteiramente ao projeto. Caso tivéssemos, poderíamos amplificar ainda mais essa iniciativa e torná-la mais eficaz e acessível”, conclui.






FONTE: 


Por Matheus Ribeiro em Educação
25 de novembro de 2016 às 06:30

Nenhum comentário:

Postar um comentário