quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

População invade Câmara, corta som e energia para impedir parcelamento de dívida do Prefeito

Vereadores tiveram de sair escoltados pela PM e ainda foram alvos de ovos e querosene lançados por manifestantes.
Vereadores de Acopiara tiveram de deixar a Câmara Municipal sob escolta do 10º Batalhão de Polícia Militar de Iguatu, na noite da segunda-feira (26). A população do município, revoltada com a informação de que os vereadores planejavam aprovar o parcelamento de uma dívida de R$ 900 mil deixada pela atual gestão de Acopiada, ocupou a Casa e agiu para impedir a votação.

Os moradores do município, além de ocupar a Câmara Municipal, ignorou a presença da polícia, convocada pelo presidente da Casa, Jurdan Teixeira, quebrou cadeiras e cortou fios do
sistema de som.

Manifestantes chegaram a desligar a energia da sede da Câmara, em seguida, dois homens chegaram a atirar contra a subestação elétrica da cidade.

Os parlamentares tiveram de sair escoltados pelos policiais, mas ainda foram alvo de ovos e queresene lançados pelo povo. Vereadores afirmaram que a manifestação foi incitada pela oposição ao prefeito Vilmar Félix (PDT).

Controvérsia

Mesmo com a manifestação, a Mesa Diretora afirma que a sessão foi concluída e a matéria foi aprovada por maioria. Porém os vereadores de oposição Will Almeida (PPS) e Vicente Júnior (PCdoB), negam que a votação tenha ocorrido.

Parcelamento

O projeto de lei encaminhado pelo prefeito de Acopiada, Vilmar Félix, pede o reparcelamente e parcelamento de R$ 900 mil em dívidas da Prefeitura com o Instituto de Previdência do Município de Acopiada. Segundo a matéria, a dívida deverá ser paga em 20 anos.

FONTE: Ceará News

Nenhum comentário:

Postar um comentário