sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

O abacaxi deixado para Bismarck Maia

11:25 · 26.01.2017 / atualizado às 11:25 · 26.01.2017 por Roberto Moreira
A única maternidade que atende as cidades de Aracati, Fortim, Icapuí e Itaiçaba pode estar prestes a fechar suas portas. O Hospital e Maternidade Santa Luísa de Marillac, uma instituição filantrópica administrada pelas Irmãs Vicentinas, não recebe os repasses da prefeitura de Aracati há mais de oito meses.

Por conta disso, os funcionários já estão sem receber desde novembro. Só a cidade de Aracati deve R$ 462.544,00 referentes aos serviços prestados em 2016. Os médicos receberam apenas metade do mês de outubro, além de não terem recebido nada em novembro e dezembro. Foi decidido em reunião que todos os obstetras, pediatras, ginecologistas e clínicos gerais vão tirar o nome da escala do Hospital Santa Luísa a partir de 1º de fevereiro, ou seja, não
haverá atendimento.

O Diretor Clínico do hospital, Dr. Antônio Rodrigues Uchôa vai comunicar a decisão oficialmente ao Ministério Público e ao Conselho Regional de Medicina. O prefeito da cidade de Aracati, Bismarck Maia, já foi comunicado.

Além de Aracati, a cidade de Itaiçaba também deve o valor de R$42.100,04. Icapuí é outra cidade que ainda não negociou sua dívida, que já chega aos R$61.000,00. A única cidade que está com os repasses em dia é Fortim.


Caso encerre as suas atividades, ainda não se sabe o que acontecerá com as gestantes da região, já que nenhuma dessas cidades possui maternidade. Aracati possui o Hospital Municipal Doutor Eduardo Dias, que há tempos não consegue suprir serviços básicos.

Compilado de

http://blogs.diariodonordeste.com.br/ 

Nenhum comentário:

Postar um comentário