sexta-feira, 21 de julho de 2017

Moça em Aracati anunciou troca de um Pastor Alemão por um telefone celular e causa revolta nos internautas

"Fêmea de Pastor Alemão, com 2 anos toda vacinada. Vendo ou troco por celular R$ 600,00"

O anúncio acima foi postada por uma moça em um grupo de vendas do Facebook, "Bazar das Tops de Aracati", vem gerando polêmica pelo tipo de anúncio nunca visto pela maioria das pessoas. 

Não conheço a garota,porém, deixei uma mensagem na postagem alertando para alguns detalhes, pois sei que todas as criaturas humanas dessa nova geração fazem quase de tudo para se manter na "moda" acompanhando seus grupos de amiguinhos. Talvez para ela um celular é mais importante que um cãozinho que vive apenas para gerar alegria e até segurança a toda sua família, mas, se não gosta mais do
animalzinho, o que é uma pena, que a mesma o disponibilizasse para adoção, pois certamente alguém apareceria com muita satisfação em receber o bichinho com todo o amor e carinho que um "serumaninho" merece, afinal, todos sabemos que "O cão é a raça entre os animais que de maior amizade com o homem".

Esses animais fazem de tudo pelos seus donos e de graça!, Só precisam de cuidados e alimentação de alguém que cuide dele. Ninguém tem a obrigação de ficar com um animal de estimação, mas tem por lei a obrigação de respeita-los. 

Como eu disse; “a atitude dela pode ser até reprovável pelas pessoas que tem sentimento diferente junto aos animais”, mas, a ‘enxurrada’ de palavras agressivas que a garota tem recebido pelo Facebook também não é correto.

Puro discurso do ódio que vejo em cada comentário na postagem, muitos estão fazendo algo tão abominável junto a garota (talvez ela esteja cheia de problemas) que certamente a atitude dos mesmos nem chegue perto do que ela se propõe fazer com o animalzinho. O cão é dela. Deixa vender ou trocar. O importante é ela não maltratar. Cada pessoa tem seu jeito e comportamento de ser. Se queremos mudar algo nas pessoas que comecemos por nós. Observemos a passagem do Cristo sobre “O argueiro e a trave no olho”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário