sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Aldecílio Garcia, 17 anos do voo ao encontro do Criador!

Publicada em 03/08/17O pássaro é livre
na prisão do ar.
O espírito é livre
na prisão do corpo.
Mas livre, bem livre,
é mesmo estar morto.
(Carlos Drummond de Andrade)

Hoje, 03 de Agosto de 2017, exatos 17
anos que o Amigo do Aracati cansado do peso de um corpo combalido pelas dores físicas e pela doença acometida, de uma forma serena, tranqüila e suave fez o seu vôo definitivo ao encontro do Criador. Agora era um homem totalmente LIVRE. 

A terra Azul que um dia o acolheu agora deixava de ser morada definitiva e voava para uma das muitas moradas que tem a casa paterna, assim ele acreditava e assim seria, os anos que se passaram apressados foram testemunhas através de uma presença constante deste ser iluminado em todas e quaisquer circunstâncias que nos permitimos abrir a mente e sintonizar com as coisas do alto. 

Aldecílio Garcia não foi, ele é um grande amigo do nosso Aracati e da Pátria Espiritual não deixa de vibrar pela cidade tão querida por ele, a qual, procurou na existência terrena dignificar a cada ação desempenhada. 

Peço licença ao amigo Rafael Pereira para neste momento utilizar de um belo texto que o mesmo publicou no ano de 2010 para que aqueles que não tiveram a oportunidade de desfrutar do convívio desse querido mestre, possam conhecer um pouco da sua história através do texto publicado abaixo:

Em nossas vidas, passam inúmeras pessoas... Umas passam e não ficam... Outras deixam marcas, por vezes boas ou ruins... Outras passam e nunca mais conseguimos esquecê-los... Essas são ESPECIAIS e por isso merecem ser lembradas.

Dizem que recordar é viver, se for verdade acho que vou viver mais de 100 anos. Nesta minha postagem de hoje gostaria de homenagear uma pessoa que teve suma importância no desenvolvimento artístico/cultural/
educacional no nosso município de
Aracati. 


Falo de Antônio Aldecílio Garcia Teobaldo, o famoso Aldecílio Garcia.
Nasceu a 28 de fevereiro de 1959, na cidade de Aracati, estado do Ceará. Filho de José Teobaldo de Oliveira e Francisca Garcia Teobaldo, estudou no Colégio Marista de Aracati. Exerceu a profissão de funcionário público,casando-se no dia 27/12/1983 aos 24 anos com Francisca Verônica da Silva. Exerceu também as funções de Radialista,
Professor e Mestre de Cerimônias. 


Poeta, Aldecílio também foi um incentivador do estudo e valorização da cidade de Aracati. Pouca gente sabe, mas ele também compunha música, em parceria com o grande Monteiro Roland fez uma das músicas mais belas do nosso cancioneiro popular, Minha Musa.

MINHA MUSA
(Monteiro Roland e Aldecílio Garcia)

Olhe-me com alegria enorme porque volto a te ver
Sorri porque vi meus olhos brilharem pelo brilho dos teus
Com um olhar vi no fundo de tu' alma que ela ansiava me encontrar
E ouvi um coração que batia desesperado
E talvez apaixonado ou quem sabe num ritmo acelerado
De suas batidas buscassem o tom ideal para te adorar

(solo)

E nessa música minha musa inspiradora procuro te conquistar
Prá tornar reais meus versos e prá sempre, prá sempre te amar
Com um olhar vi no fundo de tu' alma que ela ansiava me encontrar
E ouvi um coração que batia desesperado
E talvez apaixonado ou quem sabe num ritmo acelerado
De suas batidas buscassem o tom ideal para te adorar

(solo)

E talvez apaixonado ou quem sabe num ritmo acelerado
De suas batidas buscassem o tom ideal para te adorar
Para te adorar, para te adorar



Como professor lecionou no Instituto Waldemar Falcão, no Colégio Marista, na Escola Pompeu Costa Lima Filho, na Escola Helenita Gurgel Valente e na Escola de Ensino Fundamental e Médio Beni Carvalho, pode-se dizer que ele que deu o pontapé inicial para esse show que hoje é feito em todas as escolas mesclando músicas de vários idiomas conhecido por "Show de línguas". 


Destacou-se ainda como radialista e desportista, havendo sido treinador de equipes de futebol de Aracati.
Recordo com muita alegria o incentivo que ele me deu no começo da minha carreira.

Por volta de 1999-2000 ele fazia um programa na Maré Alta Fm, chamado "Sala de Visita", eu acho, que era mais uma forma de levar entretenimento e música de qualidade na hora do almoço, lembro que tocava muito MPB, mas ele sempre me levava para falar da minha carreira, dos meus projetos.


Em meados de Abril de 2000, em volta das comemorações dos 500 anos do descobrimento do Brasil, aqui em Aracati fazíamos as nossas festividades em alusão a esta data importante. No Instituto São José tive o previlégio de organizar o musical Brasil 500, onde tocávamos principalmente músicas do período da ditadura militar, no colégio Marista não foi diferente, organizou-se também um grande show e eu, mesmo estudando em outro colégio, tive a honra de ser convidado para cantar nesse show com a banda Mariama, que era banda da escola e o Aldecílio Garcia brincava muito comigo, pois nessa época eu usava um caichinho na minha testa e ele dizia que era o "pega-moça" e me chama de "Elvis".


Esses, até onde me recordo, foram os nossos últimos contatos, quando em Agosto de 2000, no começo da campanha política, fomos tocar na Vila São Cristóvão em frente a casa de um familiar dele e encontrei com seu irmão, Carlos Garcia e perguntei por ele, ao qual o mesmo me dise que havia falecido. Naquela hora não acreitei, pensei até que fosse brincadeira de mau gosto, e quando vi que era realidade fiquei muito triste.Faleceu dia 3 de agosto do corrente ano em Fortaleza.


Mas como diz a canção " O show tem que continuar" e naquela noite tocamos lá e dedicamos não só o show a ele, mas tocamos num improviso uma música para homenageá-lo, cantamos gostava tanto de você e assim nos despedimos dele naquela noite...


Do profissional ficou a lembrança da competência, da determinção e do profissionalismo acima de qualquer coisa.Do amigo o exemplo de companheirismo, seu espiríto de ajuda e preocupação com o próximo. Do pai o exemplo de amor e de querer bem, da doação e entrega por sua família.


Este sempre foi o nosso querido e amado Aldecílio Garcia, pai, poeta, amigo, professor, radialista, compositor, desportista mas acima de tudo um aracatiense que amou muito a sua cidade e todo o seu povo. Hoje lembramos com muita saudades do maior jogador de time de botão, o torcedor mais ilustre do Guarani. Deus te tenha num bom lugar meu amigo! SAUDADES!!


Que cada um de nós amantes da Terra dos Bons Ventos que ainda jornadeamos neste mundo de provas e expiações possamos neste dia elevar o nosso pensamento a DEUS e fazer uma prece pelo nosso querido irmão de tantas jornadas. Que as suas boas vibrações possam continuar sendo destinadas ao nosso rincão ARACATI.

Compilado do site www.webradiodobem
Por Francisco Sena Garcia

Nenhum comentário:

Postar um comentário