segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Síndrome do pânico, doença neurológica pode atingir até um homem de fé como o Pe Fábio de Melo

Poliana e Fábio de
Melo. Foto: Alex
Carvalho (Net)
No domingo dia 20/08 durante o Fantástico da Rede Globo, a apresentadora do programa Poliana Abritta conversou com o padre Fábio de Melo sobre a doença
neurológica que atinge muitos brasileiros. Síndrome do pânico, doença que o afetou no mês de julho do corrente ano e que o fez acreditar na possibilidade até em deixar a batina. "Como eu iria encarar o público que me acompanha pela fé, eu naquele estado de medo sem saber do que!", refletia o padre que confessou já estar bem melhor, afinal, ele está sob tratamento.
Segundo o Padre Fábio, tudo teria começado aqui no estado do Ceará, quando o avião pousou no Aeroporto Internacional Pinto Martins em Fortaleza. "Não tive coragem de sair do avião e quando consegui chegar ao hotel foi ainda pior" disse o Padre Fábio de Melo na entrevista. "Tomei um desses comprimidos e amenizou um pouco, mas, ao chegar de volta da viagem já fui procurar um profissional pois aquilo não podia estar certo", complementou.
Em suas redes sociais (ele utiliza muito frequente o Facebook e Instagram), Fábio de Melo admitiu que ficou uma semana trancado em casa, tinha medo de ter medo, sentia sensação de morte e tristeza sem motivos. "Cheguei a ter tanto medo que cheguei a me esconder debaixo da cama" disse para a repórter.
Na entrevista, ele se emocionou ao falar sobre a relação com a família, a fé, a morte da irmã há dois anos. 
Mesmo concedendo entrevista, falando sobre a doença que atinge o fator psicológico através do Sistema Nervoso Central, notava-se claramente que o Padre Fábio de Melo ainda estava flagilizado mesmo que, meio a tratamento que vai de medicamentos a terapias.
Para aqueles que acham que síndrome de pânico atinge somente quem não frequentam igrejas ou não sejam devotos contumaz, saiba que é uma doença e qualquer ser humano está sujeito a alteração do comportamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário