segunda-feira, 18 de setembro de 2017

"Se o país não se acertar não restará outra saída senão uma intervenção militar", afirma General Hamilton Mourão

Quando questionado pelo cerimonialista durante uma palestra proferida pelo General Antônio Hamilton Martins Mourão que é secretário da
economia e finanças, membro do escalão do alto comando do exército brasileiro presente em evento na última sexta-feira (15/09) em uma convenção numa Loja Maçônica em Brasília-DF, em relação a imoralidade política que estamos vivendo, quando o atual presidente, Michel Temer, já denunciado por duas vezes, e só se livrou da primeira denúncia devido a "compra" de apoio junto ao congresso, o General do Exército Brasileiro disse que: " O alto comando do exército desde o início das investigações e atuação do judiciário, estão acompanhando passo a passo todos os acontecimentos, e o exército vem se aproximando, observando e acompanhando a operação visando tirar de circulação todos os políticos envolvidos no mar de lama em que transformaram o Brasil", e avisa: "Se os políticos e as instituições não se acertarem não restará outra saída senão uma intervenção militar para arrumarem a casa".

Se a intervenção acontecer, os militares teriam um tempo (média de 90 dias) para organizar novas eleições e não permitir que nenhum político citado ou envolvidos em escândalos que envergonham a nação, possa estar presente na nova composição para uma nova política no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário