terça-feira, 21 de novembro de 2017

Das cobranças que estão sendo feitas ao Rogério Ceni no Fortaleza

Por Melck Aquino 21/11/17

Pra quem já está fazendo cobranças ao Rogério Ceni, por não ter gostado da contratação do jogador Derley, vale lembrar alguns trechos de sua entrevista quando foi oficialmente apresentado como treinador do Fortaleza:


"Vou montar praticamente 70% desse time".

"Aqui vamos trazer jogadores que estejam até o fim do campeonato, especialmente grande parte do time, na disputa da Série B.”

"Vamos tentar investir mais em jogadores decisivos, que possam definir uma partida e montar um grupo ao redor disso. Não um grupo muito grande, no máximo de 22 jogadores.”

"Vamos tentar achar no mercado jogadores que, dentro do padrão salarial do Fortaleza, possam vestir a camisa do clube, que tenham prazer e orgulho de vestir essa camisa. Eu vim aqui pra ganhar!"

Então gente, ele tem 14 ou 15 jogadores para indicar em um elenco de 22, tem a limitação financeira de um clube que nesse momento está fora da Copa do Nordeste e da Copa do Brasil e, por isso mesmo, terá parte de sua receita comprometida. Pra completar o time passou oito longos anos na Série C, ficou fora da final do Cearense do ano passado, perdeu a Taça Fares Lopes para o Floresta, está no seu Centenário e ele (Ceni), apesar do histórico vitorioso como jogador, precisa mostrar trabalho como treinador, pois só teve uma ínfima chance de quatro meses. É pressão demais pra qualquer um.

Então, um pouco de paciência, temperada com uma boa pitada de esperança, que é algo que nos move como torcedores, não fará mal a ninguém. Take it easy. One step at a time.

Rogério Ceni está só começando o seu trabalho no Tricolor de Aço e conta com minha absoluta confiança de torcedor. Ele sozinho vai ganhar jogo? Vai não! Vai errar? Com certeza! Vai acertar? Muito! É o que mais espero. Mas, não sejamos tolos de acreditar que Ceni é a panacéia para todos os males e frustrações que o FEC vem acumulando nos últimos anos.

É o que penso e estarei na torcida para que ele faça um trabalho exemplar! Merece pelo atleta que foi, pelo homem integro que parece ser e, fundamentalmente, porque teve a coragem se abraçar um projeto ousado no meu Fortaleza.

Melck Aquino de Araújo
Jornalista
Aracati CE, 21/11/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário