domingo, 28 de janeiro de 2018

Camilo Santana cria força tarefa e cobra do governo federal ações nas fronteiras

O Governador esteve reunido na tarde deste domingo (28/01/18) com a vice-governadora, Izolda Cela, o secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará, André Costa, a titular da Secretaria de Justiça, Socorro França, e outros
representantes. Em pronunciamento no início da tarde deste domingo (28), o
governador Camilo Santana anunciou três medidas imediatas em resposta à Chacina das Cajazeiras, que deixou 14 pessoas mortas no último sábado (27) e informou que outros cinco suspeitos de participação no crime já teriam sido identificados

Um centro integrado fisicamente irá reunir todos os órgãos para tomada de decisões; um grupo especializado da Polícia Federal será criado para o combate ao crime organizado no Ceará; e uma Vara especializada também será criada no âmbito do Poder Judiciário.

O governador ressaltou que há cerca de 20 dias já havia discutido a criação do grupo especializado da PF, mas que agora essa ação será antecipada e acelerada. "O grande foco é a investigação. Vamos procurar fortalecer nossa policia judiciária. Também convocamos 730 homens que estarão prontos pra entrar na Policia Civil a partir de maio e junho", disse.

Camilo atribuiu responsabilidade constitucional ao governo federal no combate ao tráfico de drogas e à proteção das fronteiras do País. "Estou pedindo uma audiência com o presidente da República para cobrar um combate mais efetivo", anunciou.

Segundo ele, estamos pagando um preço caro por falta de polícia nacional. "Há disputas e venho repetindo há vários meses. Elas começaram no Rio e em São Paulo e se espalharam pelo Brasil inteiro. O governo federal tem que cumprir seu papel, sua responsabilidade", atribuiu.

Investigação da Chacina continua

Sobre a Chacina das Cajazeiras, o governador não confirmou a autoria do massacre pela facção criminosa GDE, argumentando sigilo das investigações, mas adiantou que outras cinco pessoas envolvidas já foram identificadas, três mandantes e dois envolvidos.

"A primeira determinação é rigor na apuração dos culpados. Quem cometeu isso, ultrapassou todos os limites, agiu de forma desumana", reforçou.  De acordo com o governador, estes suspeitos serão punidos nas próximas horas. Os representantes das diferentes instituições deverão se reunir novamente amanhã.

Questionado por um dos repórteres presentes no pronunciamento se o governo teria perdido o controle do crime organizado no Estado, Camilo foi enfático. "Se eu não tivesse controle, você não estaria nem andando nas ruas de Fortaleza".

O governador disse ainda que a partir de agora "vão ser 24 horas agarrado no problema, garantindo que a população tenha mais tranquilidade no Estado do Ceará".

*Compilado de AracatiPolicia24hs

Nenhum comentário:

Postar um comentário