segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Piloto de helicóptero usado para matar Gegê do Mangue diz que foi contratado por chefe de facção executado em SP

Por meio de advogado, Felipe Morais afirmou que foi obrigado a pousar aeronave no Ceará e que presenciou execuções. O piloto do helicóptero usado na operação em que foram assassinados Rogério Jeremias de Simone, o Gegê do Mangue, e Fabiano Alves de Souza, o Paca, integrantes da
facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), disse que foi contratado para levar passageiros do Ceará para São Paulo e obrigado a pousar pouco depois da decolagem.

Ele negou ter simulado uma pane na aeronave e disse que viu as execuções em Aquiraz, a 30 quilômetros de Fortaleza.

O advogado de Felipe Morais contou ao Fantástico que o piloto foi contratado por Wagner Ferreira da Silva, conhecido como Cabelo Duro, também da cúpula do PCC e executado a tiros na frente de um hotel em São Paulo na última quinta (22). Segundo a defesa, Morais escondeu o helicóptero e pretende se apresentar à polícia nesta semana.

G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário