sexta-feira, 20 de abril de 2018

Sistema Prisional do Ceará. Mudança de setor para preso era negociada por até R$ 2.500 e celular era comercializado por R$ 1 mil

20/04/2018 | 17:10 (Foto: Mateus Da
ntas/O POVO)
Áudios divulgados nessa quinta-feira, 19, pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) mostram a negociação de diretor de presídio de Itaitinga (Região Metropolitana de Fortaleza) com membros de facções. Em uma das
conversas, o coordenador do Sistema Penal, Edmar de Oliveira Santos, garante que não havia mudança de setor autorizada à mulher identificada como Gizeuda, membro do Primeiro Comando da Capital (PCC).

Além de Edmar Oliveira, Herlano Walquer Falcão Macieira, diretor da Casa de privação provisória de Liberdade II (CPPL II), também é identificado na gravação. Ambos foram afastados das atividades, no último dia 16, além de outros cinco servidores ligados à Secretaria da Justiça do Estado.

Em pouco mais de três minutos, o MPCE expõe cinco conversas diferentes entre membros do PCC e representantes do sistema prisional. Na primeira, Gizeuda e uma mulher identificada como Valeska negociam venda de smartphones, especificando um modelo Motorola Moto G4, por R$ 1 mil.

Em outro momento, Gizeuda negocia, com uma mulher identificada como Lu, mudança de setor para Rafael (Xilito), preso em novembro de 2017, no Rio Grande do Norte.  "Tranferência de rua (setor) pros meninos ali é R$ 600, R$ 800, é R$ 1 mil", lista. "Pro Rafael vai ser R$ 2 mil". Do outro lado da linha, uma mulher diz ser preciso "molhar a mão de um e de outro" e que, no fim, a transferência custaria R$ 2.500.

Operação Masmorras Abertas

As interceptações telefônicas foram autorizadas pela Justiça e colhidas durante as investigações da Operação Masmorras Abertas, do MPCE e Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança do Estado. A operação foi deflagrada na última segunda-feira, 16.

Cinco diretores de unidades prisionais, além do coordenador e subcoordenador da Coordenadoria do Sistema Penitenciário (Cosipe), da Secretaria da justiça e Cidadania (Sejus), foram afastados das funções.

Além das denúncias de associação criminosa, os investigadores apontam o uso de dados falsos em sistemas de informação do sistema prisional, corrupção passiva, prevaricação, omissão no dever de vedar ao preso acesso a aparelho celular, condescendência criminosa, violação do sigilo profissional e tortura.

Conversa 1

Gizeuda (PCC) - Doida pra falar contigo, Valeska, pra arranjar... Tem uns corre lá de celular de com força lá pro Auri, ók

Valeska (amiga) - Tem, é? Dá certo.A minha cunhada não tá, lá? Ela bota lá pra ela. 
Gizeuda - Ela já tem, né?
Valeska - Tem, mas aí ela pode botar é pra vender. Pra ganhar a cédula. Celular agora lá tá caríssimo!
Gizeuda - Quanto um?
Valeska - Sai a R$ 1 mil...
Gizeuda - E aquele moto g4? Quanto é que tá?
Valeska - É uns mil conto...

Conversa 2 

Gizeuda - Na hora que fala o nome Rafael (Xilito) aparece um bocado de S dentro dos olhos dele. 
Lu - (risadas) Os crifrãozinho, né?
Gizeuda - É. Transferência de rua pros meninos ali é R$ 600, R$ 800, é R$ 1 mil... Pro Rafael vai ser uns R$ 2 mil. Diante mão... Isso eles querem R$ 2 mil! Eles! Eles!
Lu - Uhun. R$ 1 mil pra cada... E tu tantando falar só com o Mauro? Tu acha que não dá certo não? Tipo assim, saía R$ 1.500, R$ 500 teu, R$ 500 pro... e R$ 1 mil pro Mauro?

Gizeuda - É porque assim... O Rafael, ele tem uma ordem judicial que ele não pode... judicial não, ordem da Secretaria, que ele não pode ser mudado de rua. Pro Mauro mudar de rua tem que pedir autorização do Neto. Que o Neto é o diretor, né?

Lu - Eu sei.
Gizeuda - O Mauro não tem esse poder que precisa por ele só.
Lu - Eu sei. Então de um jeito ou de outro tinha que molhar a mão de um e a mão de outro. Saía com R$ 2500.
Gizeuda - Pois é. Tô só lhe dizendo.

Conversa 3 

Gizeuda - Boa noite, chefe!
Edmar (Ex-coordenador do Sistema Prisional) - Boa noite!
Gizeuda - Meu fi, vai ter trânsferência da 3 pra alguma unidade?
Edmar - Tu tomou um susto? Não que eu saiba.
Gizeuda - Eu só confio ouvindo da boca do coordenador. Vai não, né? 
Edmar - Não que eu saiba.
Gizeuda - Pois os agentes lá desceram e disseram que o pessoal ia ser transferido.
Edmar - Papo de cadeia. Não tem ordens minhas pra nada, nem recebi ordens também não.
Gizeuda - Pois é. Então agora eu vou dormir tranquila. Tchau, meu filho. 

Conversa 4 

Mimosa (amiga de Gizeuda) - Pede pra Gizeuda passar lá pela 1 e ver o quanto é que sai a mudança de rua do Rafael (Xilito) e pagar. E me passa o valor que eu falo com ele e ele autorizando ela já transfere e dou o dinheiro quando ele chegar aqui.
Lu - Falar lá pra ver quanto é que é a mudança de rua, né?
Mimosa - É. E pagar! E tem que pagar!
Lu - Tá bom.

Conversa 5

Gizeuda - Ei, faz um grande favor pra mim? É que eu tô tentando aqui falar com o Edimar e esse meu número aqui é novo e ele não tem! Com o Edimar! Tem como pedir pra tu ligar pra ele e pedir pra ele me atender e dizer que sou eu que tô ligando pra ele com o final 29?

Herlano (ex-diretor da CPPL II) - 5529, né?

Gizeuda - É. Porque eu vim aqui entrar no ***** desse presídio aqui e disseram que não pode mais entrar aqui com a identidade. Eu já explico essa situação pro Edimar.

Fonte: O Povo Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário