quinta-feira, 5 de julho de 2018

Fugitivo da cadeia de Aracati. Advogado pede que José Alan se entregue à Polícia

O advogado criminalista José Augusto Neto, defensor de José Alan da Silva, condenado a 21 anos de prisão pelo assassinato de Monalisa Rocha, em 12 de fevereiro de 2015, disse hoje pela manhã que não foi procurado pelo fugitivo. José Alan fugiu da cadeia pública de Aracati na manhã
da terça-feira (3), quando ele e mais seis detentos deixaram as celas e ganharam a liberdade pelos fundos da cadeia.

Segundo o advogado, a fuga em nada ajuda o condenado. “Ela dificultando a progressão de regime. Se ele estiver na iminência de progredir do regime fechado para o semiaberto, a fuga vai atrapalhar tudo isso”, diz o criminalista.

Ainda segundo José Augusto Neto, a fuga é um ponto negativo para o preso. “Quando ele for fazer o pedido de progressão de regime, ou seja, sair do regime mais severo para o manos severo, com certeza a fuga irá implicar em prejuízo”.

Até o fechamento desta matéria, José Alan não havia entrado em contato com o advogado que fez um apelo para que José Alan se entregue as autoridades policiais o mais rápido possível. “Ele não entrou em contato comigo. Se entrar, o conselho que eu vou dá-lo como advogado é que se apresente imediatamente. A fuga não resolve o problema. Você não resolve um problema fugindo dele”, diz o advogado.

Vídeo – Em um vídeo publicado pela Folha no facebook, José Augusto Neto fez um apelo para que o seu cliente se apresente. “Se ele estiver ouvindo essa gravação e quiser tomar um conselho de um amigo e de advogado, ele volte que eu o apresento à justiça para cumprir sua pena. Ele tem que sair da cadeia, do presídio, pela porta da frente e não pelos fundos”, concluiu

Fonte: Folha do Aracati

Nenhum comentário:

Postar um comentário