quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Aracati. Policiais do RAIO negam violência em garotos e dizem terem feito seu papel

Policiais do RAIO explicaram no programa Tribuna Popular o que aconteceu na praça
Respondendo ao pai dos garotos que postaram um vídeo nas redes sociais acusando de terem sofrido violência dos policias em abordagem ocorrida no final de semana, nas proximidades da praça
das Carnaúbas, o tenente do RAIO Yuri Emanoel, juntamente com o cabo Resende e os soldados Leandro e Oliveira, disse que os policiais não cometeram nenhum tipo de abuso de autoridade nem praticaram violência contra os garotos John Lennon e Kess Jones. Segundo o tenente, a abordagem mais incisiva é a essência do trabalho do RAIO. “Teve suspeito, teve denúncia, aborda”, disse.

De acordo com o policial, não há como identificar se um carro foi produto de roubo ou não se os vidros estão fechados ou se um motociclista é cidadão ou bandido se ele está de capacete. “Então, a gente tem que abordar”, disse. Pela experiência nas ruas, o policial disse que se consegue identificar algumas pessoas suspeitas em razão de características particularidades.

Sobre a entrevista feita pelo pai dos menores no Programa Tribuna Popular de ontem (13), o comandante do Raio disse que é possível que ele (o pai) tenha se equivocado. “O nosso serviço de policial militar é abordar, nenhum policial nosso é treinado ou doutrinado para maltratar ninguém”, disse.

Divulgue Folha

De acordo com o policial, os menores estavam em um local suspeito e uma denúncia anônima os haviam levado até o local. “Ele nos chamou de mercenários, terroristas e isso não procede. O nosso trabalho, como a população está apoiando, tem reflexos positivos, então eu creio que ele deve ter se equivocado. Os filhos dele estavam em local suspeito, porque houve uma denúncia naquele bairro. Apesar de ter sido inaugurada, a praça tem um fluxo muito grande de pessoas e demanda atenção da segurança pública também”, disse.

Segundo explicou o tenente, a equipe foi designada para fazer uma abordagem na região. “Informaram que tinham dois indivíduos suspeitos, deram as características, o RAIO foi lá e fez a abordagem. “Se o cidadão não gostou da abordagem ele tem todo o direito de reclamar, mas que venha falar com nosso comandante. Nosso tenente é totalmente aberto para sugestões e críticas e ele está lá no quartel de segunda à sexta”, disse.

Medidas – Segundo o tenente Yuri, as declarações feitas por Hélio Uchôa ontem no programa não procedem. “Não houve isso. Os filhos dele já foram abordados mais de uma vez e foram abordados porque estavam em locais suspeitos e com pessoas de índole duvidosas.  Então a gente não escolhe pessoas por cara, pessoas por condição social. Agente aborda a pessoa que está no local suspeito e dependendo da denúncia. Nosso trabalho é abordar e verificar, nada foi encontrado, foram liberados”, disse, referindo-se a abordagem aos rapazes. Ainda de acordo com o policial, o trabalho do RAIO tem o apoio da população que se sente cada vez mais segura após a chegada da unidade.

Somente nos primeiros 6 meses em que foi instalado o Batalhão do RAIO, os números apontam para uma diminuição nas ocorrências. “Para se ter uma ideia, nos cinco primeiros meses aprendemos 50 armas de fogo. Neste último mês, a gente só apreendeu 3 armas. Então, quer dizer, a violência ela está diminuindo na cidade. Isso é um reflexo de que o policiamento está funcionando na cidade.  São números surpreendentes”, diz.

Fonte: Folha de Aracati

Nenhum comentário:

Postar um comentário