quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

Doença de Chagas afeta mais de 20 mil cearenses


No Ceará, existem pessoas que, por falta de condições financeiras, moram em locais considerados vulneráveis, facilitando a proliferação do Barbeiro, inseto
que causa a Doença de Chagas, mal que atinge mais de vinte mil cearenses. A boa notícia é que cientistas descobriram a cura, após testes em laboratório.

Por semana, uma morte é registrada no Estado. Além disto, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 260 mil pessoas possuem a doença no Ceará, mas não sabem. A doença é transmitida pelas fezes do Barbeiro infectado pelo Trypanosoma cruzi. A pessoa afetada pode apresentar complicações de saúde que vão desde um distúrbio do sistema digestivo a problemas cardíacos, podendo levar o paciente à morte.

Mas uma pesquisa feita na Escola de Farmácia da Universidade Federal de Ouro Preto, em Minas Gerais, pode ser a esperança para a cura da enfermidade. Um grupo de cientistas decidiu avaliar o potencial de ação da substância “licnofolida”, retirada da planta Arnica para produzir um medicamento.

De acordo com a professora Marta Delana, que orientou a pesquisa, os testes apontaram resultados significativos, e alcançaram 100% de cura tanto na fase aguda como na crônica. O estudo surgiu em 2009, e envolveu pesquisadores das áreas de plantas medicinais, nanotecnologia e parasitologia. Marta Delana afirma que agora vão ser necessários novos investimentos para dar prosseguimento à pesquisa.
Este ano, completa-se 110 anos da descoberta da Doença de Chagas. Entretanto, aconteceram poucas evoluções no tratamento durante o período. Segundo dados da OMS, cerca de oito milhões de pessoas sofrem do mal de Chagas no mundo.

CN7

Nenhum comentário:

Postar um comentário